Santa Missa01 - VivaJesusBr

São Pedro e São Paulo seja nosso guia e nos ampare!
Estamos a 18 anos evangelizando! Obrigado!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2020, novidades!
Ir para o conteúdo
Santa Missa
A Santa Missa 04
A Santa Missa 03 • A Santa Missa 021 A Santa Missa 01 Introdução 03 Introdução 02 Introdução 01 •
A Santa Missa IV
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mar./2017
 
• A celebração litúrgica passa pela oração, muitas vezes vocal, ações corporais e espirituais.
 
• As orações silenciosas são feitas em alguns momentos da Liturgia. Em outros momentos fora da Liturgia, quando é recomendada a oração silenciosa, primeiro para não atrapalhar outros fiéis que também estão orando ou meditando, ou ainda, simplesmente contemplando.
 

• As ações, como, sentar, levantar, ajoelhar, abrir os braços, fazem parte da Liturgia, bem como envolver-se espiritualmente durante as ações corporais e as rezas.
A Santa Missa 03
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Mar./2014

• A Santa Missa só existe em favor da assembleia, sem ela não há missa.
• Todo fiel deve respeitar o espaço onde ocorre uma Missa, pois não é espaço para brincadeira, fumar, beber, bater papo etc. Usar trajes adequados ao momento, evitar trajes que sejam provocativos, exponham partes do corpo, sejam provocantes etc.
• A Missa é a festa para Deus, Jesus e o Espírito Santo e não para se mostrar. Desligar celulares evitam constrangimentos e perturbar irmãos que oram. Também não é espaço para leituras que não se relacionam à Missa.
• Não é espaço para ouvir música com aparelhos de áudio, como, MP3, 4... CD Player etc. O fone de ouvido também deve ser guardado para que o fiel possa ouvir as partes da Missa.
• Sem participação não tem valor a presença daquele que não a segue. Não ficar em um canto olhando as fotografias em seu celular ou máquina fotográfica durante a cerimônia. Participar é envolver-se com cada etapa da Santa Missa.

A Santa Missa 02
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Fev.2014

• Na Santa Missa a presença de Jesus Cristo é real, não apenas na Eucaristia.
• A Hóstia Consagrada e o Sangue são parte do Corpo de Cristo, mas Ele já está presente espiritualmente desde o início da Santa Missa.
• Sua presença permite a confissão, a meditação e o diálogo direto. Também é o momento de contemplação e veneração à Santíssima Trindade, ou seja, ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo.
• Quem na Santa Missa acha que está sozinho está enganado, pois é concreta a presença do Pai.
• Na Santa Missa ocorre em muitos casos à ação do Espírito Santo sobre os fiéis, com curas, libertação e trazendo a felicidade.
• Com o Espírito Santo agindo sobre a assembleia, a mágoa, tristeza, depressão, a raiva, o ódio, entre outras emoções, e havendo fé por parte do fiel, são todos eliminados.
• É possível observar nos grandes Santuários o fiel que veio em romaria sentar-se até no chão, por estar extenuado, mas com fé ainda criar forças para participar da Liturgia.
• Essas pessoas sabem que ali, naquele momento, Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo estão presentes e atuantes.
• A fé é a força da assembleia do contrário a liturgia não tem valor.

A Santa Missa 01
Por: Vivaldo Armelin Júnior - Set./13

• A Santa Missa é constituída por duas partes distintas e correlatas.
• A primeira é referente à Liturgia da Palavra. Já a segunda à Liturgia da Eucaristia.
• Distintas porque a primeira nos apresenta a Palavra, nos trás conhecimento e ensinamentos. A segunda nos apresenta o Corpo Místico de Jesus, real e verdadeiro.
• Correlatas porque a Palavra é parte do Corpo Místico de Jesus que está presente e vivo.

Introdução 03

Por: Vivaldo Armelin Jr.

• Durante a Liturgia são utilizados diversos sinais, não ao acaso ou inventados pelo celebrante ou mesmo a própria assembleia. São sim extraídos das Sagradas Escrituras, ou seja, do Antigo e do Novo Testamento.
• Os sinais sacramentais são os que nos conduzem à salvação, por exemplo, a água abençoada utilizada no Batizado é um sinal muito maior do que utilizá-la para nos lavar ou matar a sede. É uma água abençoada, limpa e pura, que é para "limpar" nossas impurezas espirituais, ou seja, livrar-nos do pecado original, consequentemente nos santificar.
• Outro exemplo, a Primeira Comunhão é o momento em que receberemos e aceitamos Nosso Senhor Jesus Cristo, não apenas o momento de "saborear" a Hóstia Consagrada, mas sim a de incorporar à nossa alma o Cristo vivo e presente, ela é o corpo de Jesus.

Introdução 02
Por: Vivaldo Armelin Jr.
  • Durante o Concílio Vaticano II foi proposto e modificado o ato Litúrgico, ou seja, a Missa  passou a ser celebrada de maneira diferente, sem o latim, mais próxima do fiel, sem no entanto, desrespeitar qualquer uma das Sagradas Escrituras.

  • Durante o Concílio houve muita discussão, análise, pesquisa, principalmente troca de experiências e conhecimentos. Todo esse movimento levou a mudanças, na realidade revisão e reforma. Não quer dizer que a maneira litúrgica adotada até aquele momento estava errada, muito ao contrário, toda a Liturgia obedecia às Escrituras e ao Magistério da Igreja. A revisão ocorreu para melhorar a participação do fiel, que até aquele momento estava distante da celebração por não entender o latim e o Sacerdote estar distante por estar voltado para o Altar-mor.

  • O Concílio, iniciado pelo Papa João XXIII e concluído pelo Papa Paulo VI, trouxe grandes benefícios à Cerimônia Litúrgica, não apenas aos fiéis, mas também aos sacerdotes, que a partir daquele momento podiam ser entendidos.

  • Revitalizou-se o contato com o fiel, pois estes não estavam mais num mundo distante da informação, uma vez que poucos sabiam o latim. A modernidade tecnológica aflorava nos anos da década de 1960, por essa razão a maneira de agir e se comportar do ser humano estava passando por mudanças, sem falar nas ações dos inimigos da Igreja.

  • O Concílio Vaticano II atualizou a Cerimônia Litúrgica e respondeu aos ataques a Igreja que é o "Corpo místico" de Jesus Cristo.

Introdução 01

Por: Vivaldo Armelin Jr

  • A Santa Missa é composta de várias partes, cada uma tem um significado e importância, por isso é importante entendê-las. A Liturgia é celebrada por um religioso ou até por um leigo em situações excepcionais, porém este não poderá consagrar a Eucaristia.

  • Muita gente frequenta a Missa e não sabe bem o que e porque acontece cada parte da Liturgia. Foi por esse motivo que iniciamos com a história, para depois aprofundarmos nas partes da Liturgia. Entender a História da Igreja é primordial para entender a Liturgia.

  • Vamos falar um pouco sobre como ocorre a celebração da Eucaristia e destacar a presença do Espírito Santo de Deus Pai e Deus Filho, vivos e ativos, três Pessoas e um único Deus.

  • Para a Igreja Católica Apostólica Romana, Deus, nosso Pai, está vivo e presente entre nós, seus filhos terrenos e amados.

  • Outro aspecto que envolve a importância da Missa é ser o caminho para a salvação e a nossa redenção. Uma oportunidade para o católico participar de um ato religioso na forma e formato criado por Jesus e desencadeado pelos Apóstolos conforme Suas orientações, principalmente Pedro. Pedro, bem como Paulo, ao se dirigirem a Roma, o centro do império, levaram a fé, amor e as mensagens de Jesus. Naquela cidade converteram e batizaram, mas principalmente lançaram a pedra fundamental da Santa Igreja, iniciada humilde, pequena e quase que secreta, pois seus ritos ocorriam no interior das catacumbas no subsolo do morro do Vaticano.

  • A Igreja Católica Apostólica Romana, como todos nós sabemos, é a única Igreja Criada por Jesus Cristo, a responsável pela organização da Sagrada Escritura, Novo Testamento, vale lembrar que é a mesma usada por muitos cristãos não católicos.

  • Não somos especialistas, por essa razão queremos apenas criar o interesse pela Liturgia e seus significados. Existem diversas publicações interessantes escritas por religiosos e leigos que aprofundam o conhecimento sobre o tema.

  • A Liturgia é uma fórmula de altíssimo valor para o bem da alma e do espírito de cada um de nós mortais.

  • Boa leitura e interação, pois todos nós estamos aprendendo!

Voltar para o conteúdo