N. Sra.01 - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Família Sagrada > Estudo > Santa Maria

Texto de:
Vivaldo Armelin Júnior

Santa Maria: Cheia de Graça II
• Jun./18 •
• A Nova Aliança começa com Maria, na Anunciação, aceita por ela com todo amor e dedicação, mais tarde seu futuro esposo também o faz, recebe Deus sem questionar. É interessante que José era um grande conhecedor das escrituras, sabia ler e escrever, participava dos cultos da Igreja Judaica e lia a Escritura (Antigo Testamento).
• O problema é que o ser humano infelizmente fez um pacto com o pecado, provoca guerras, mata, vicia, explora seu semelhante, entre tantas ações pecaminosas, tudo por interesse e falso poder financeiro e político. Não respeita a vontade de uma maioria menos privilegiada e dá golpes políticos para garantir seu poder, condena inocentes e absolve culpados.
• Essas escolhas fazem parte do livre arbítrio, mas não fazem parte do mundo de Deus, de suas Leis, as maiores e verdadeiras. Um bom exemplo foi com a primeira Aliança, onde, Deus, por meio de humanos que O respeitavam e seguiam as suas Leis, como, Noé, Abraão, Sara, Israel e Moisés. Em todas estas passagens do Antigo testamento Deus dá a oportunidade para o ser humano mudar, mas infelizmente não o faz. Maria e José, ao contrário de muitos, seguem as vontades de Deus sem reclamar ou questioná-Lo.
• O anjo Gabriel é quem faz a Anunciação a Maria, como mensageiro de Deus. Ela não entende o que está acontecendo, mas mesmo assim aceita livremente o que lhe é proposto pelo anjo Gabriel. Até pergunta como poderia se ela não tinha se envolvido com um homem. Não teve uma explicação mais profunda, apenas soube que seria por uma ação do Espírito Santo de Deus.
• Amém!

ANTERIORES


NOSSA SENHORA
Santa Maria

• Maria, mulher nascida na Palestina, filha de Joaquim e Anna (ambos Santos) na santidade. Criança comum, mas diferente, pois foi preparada para ser me, não apenas para ser mais uma mãe.
Maria ao ficar noiva de José, Sr. provavelmente viúvo, marceneiro de profissão, e dos bons, recebeu a visita de um Anjo do Senhor. Este lhe informa que ela será mãe do Filho de Deus e que pelo Espírito Santo ficará grávida.
Maria que ainda não era casada com José vai visitar a sua prima Isabel, quando elas se encontram, o bebe de Isabel se agita ao sentir a presença de Maria grávida. Quando retorna conta a José o ocorrido e que estava grávida.
José que era justo e gostava muito de Maria decide pedir o divórcio para que Maria não fosse punida com o apedrejamento. Partindo dali José cai no sono e durante a madrugada é visitado por um Anjo do Senhor em um sonho. O Anjo lhe informa que Maria não pecou e que o filho que ela trazia na barriga era o Filho de Deus e que ele José deveria Lhe dar o nome de Jesus.
Na manhã seguinte José procura Maria e lhe conta o ocorrido. O casal se une definitivamente em casamento.
Essa pequena história é para mostrar a importância da Mulher, Esposa e Mãe Santíssima, abençoada por Deus Pai.
Uma mulher que ao lado de José soube criar seu filho na Fé e Amor a Deus Pai. Uma Mulher que viu seu Filho fazer o primeiro milagre, ser perseguido, curar, abençoar, expulsar demônios e o mais importante, pregar a Palavra de Deus. Tempos depois ver seu Filho Santíssimo ser preso, torturado, julgado e condenado. Acompanhou seu martírio até o momento de sua passagem para o Reino do Pai.
Maria que teve o privilégio de ao falecer ser levada para o Céu por seu Filho Jesus em corpo e alma.
Nas próximas páginas você devoto de Maria Santíssima, ou se preferir, Nossa Senhora, terá oportunidade de obter informação sobre as diversas denominações desta Mulher que em várias oportunidades apareceu para pessoas em nosso mundo e as orientou sobre a Fé e o Amor, uma mãe que nunca nos abandonou.
Maria, mãe de Jesus Cristo, passou a ser chamada de Nossa Senhora a partir suas de aparições, milagres, encontro de imagens e em função destes acontecimentos acabou recebendo diversas denominações de acordo com a região, localidade ou maneira como Ela se manifestou como Mãe.

Nota:
Comemoração: Data fixa da festa principal.
Invocação: Quando as pessoas vão à uma Capela, igreja, Basílica ou Santuário invocar ou pedir ajuda, proteção, amparo etc., de um Santo, Santa, Anjo, N. Sra., Jesus ou de Deus. As datas identificadas nos textos são uma referência à época do ano, como, mês ou dia de maior movimento. Sabemos que as invocações acontecem durante o ano todo.
Peregrinação: Romaria; viagens a lugares Santos ou de devoção. As datas identificadas nos textos são uma referência à época do ano, como, mês ou dia de maior movimento.  Sabemos que as peregrinações acontecem durante o ano todo.

NOSSA SENHORA
Nossa Senhora & São José
O caminho I
• Set11 •

• Maria, Mãe de Jesus, mulher de garra, forte e de personalidade inigualável que dedicou e entregou toda a sua vida a um único propósito para atender a um chamado de Deus Pai, na Santíssima Trindade.
• Esse exemplo foi nos deixado por essa mulher simples, pobre e humilde. Deus poderia ter-se encarnado adulto, sem nenhum problema, mas preferiu que isso acontecesse de maneira mais natural possível, pois além de encarnar viveu o que todo ser humano vive, desde a infância até a idade adulta. Brincou como toda e qualquer criança. Foi orientado por seu Pai e sua Mãe, ambos mortais, mas especiais diante de Deus.
• A educação de nossos filhos deve seguir os passos desse casal, educar para a vida, educar para o conhecimento, educar para o amor e educar para a fé. • Não permitir a violência, a inveja, o descaminho, a intemperança, a ganância e a arrogância. Muitas vezes os pais perdem o controle sobre os filhos e eles caem no descaminho, mas isso não significa que os pais devam abandoná-los, muito ao contrário, esse é o momento de aproximação, amparo e de dar força para que possam superar os problemas.
• José e Maria nunca abandonaram seu Filho, mesmo em momentos que discordavam ou não entendiam as suas atitudes e métodos, eram pais responsáveis que não “fugiam da briga” diária. Lutavam pela vida, pela salvação, pela vida eterna e pelo amor de Deus, na Trindade. Ambos sabiam o destino de seu Filho Jesus, mas nunca ficaram injuriados, magoados com Deus, revoltados etc.
• Fizeram sim de suas vidas a educação de Jesus, o apresentou ao templo, levaram à Jerusalém para a festa da Páscoa judaica, ensinaram uma profissão humana, porém o que mais lhe foi ensinado está no coração, a caridade, solidariedade e o amor ao próximo.

NOSSA SENHORA
Nossa Senhora & São José
Seguidora I
• Out14 •

• Jesus, no Novo Testamento, participa diretamente do culto a Deus Pai. É a comunhão entre ambos, Pai e Filho.
• Na Última Ceia aconteceu o primeiro ato litúrgico, comandado pelo próprio Jesus, Deus Encarnado e na presença de todos seus Apóstolos.
• Jesus nos ensina a amar a Deus sobre todas as coisas, mas não despreza os ensinamentos contidos no Antigo Testamento. Jesus, mesmo durante suas pregações ouve sua Mãe e a respeita.
• Mas o que todas essas informações tem a haver com Maria, a Mãe do Filho de Deus?
• A Virgem Mãe esteve presente em todos acontecimentos marcantes da vida pública de Jesus e foi uma seguidora fiel e dedicada de seu Sagrado Filho.
• Ela aprendeu com Ele, o apoiou e chorou por Ele, afinal das contas Ela é Mãe e também Filha de seu Filho, porém, o mais importante, foi Ela ao lado de seu Sagrado esposo, São José, os responsáveis pela educação e formação de Jesus.
• Maria, como toda mulher, não podia adentrar o templo, mas ficava do lado de fora a espera do retorno de seu Filho.
• Estava presente nas suas pregações, nas suas caminhadas, sempre participando e se entregando ao seu amor e ensinamentos. Ajudava humildemente aos fiéis mais necessitados, amparava os desesperados.
• A Santa Maria, ao lado de outra mulher, Maria Madalena, aquela que foi libertada dos demônios, eram verdadeiras Apóstolas, pois tinham responsabilidades diante dos seguidores, discípulos e até dos Apóstolos.
• Vale lembrar que foi Ela quem deu início à vida de pregação de Jesus durante as festas de bodas de Caná.

Antes de falar de Maria
São Joaquim e Santa Ana I

Série - A vida da Mãe de Jesus
• Mar./17 •

• A tradição Católica identifica como pais da Virgem Maria São Joaquim e Sant'Anna (Santa Ana ou Santana). Sabe-se que o casal não tinha filhos e já tinham idade avançada para época. Por não terem filhos eram olhados pela população local com maus olhos, pois o casal que não tinha filhos(as) era amaldiçoado por Deus. Essa concepção judaica era bem antiga.
• Depois de muitos pedidos a Deus e também muitas horas de oração Anna engravidou. Quando Maria nasceu foi uma festa, o casal sorria a todo momento, pois foram atendidos por Deus. Oraram e agradeceram a Deus tão logo a criança nasceu.
• O nascimento de Maria foi um grande presente a seus pais por parte de Deus, uma criança que nasceu pura, sem o pecado original, agraciada por Deus.
• A Tradição da Igreja e alguns textos apócrifos apontam que Joaquim e Anna era um casal unido e extremamente religioso, frequentadores do templo e tinham muita fé.
• Ambos eram seguidores do judaísmo, como o era seu neto Jesus. Joaquim um homem trabalhador e que tinha na família sua razão de viver.
• O casal, desde a gravidez de Anna, cuidou da criança com carinho e dedicação. Quando esta nasceu os cuidados redobraram.
• Ao contrário das outras crianças Maria era especial e o casal sabia disso, não porque era sua filha, mas porque era um projeto de Deus.
• Nasceu humana, como mulher, aprendeu o que era necessário para uma vida familiar, nunca foi Deusa, mas foi eleita a Mãe de Deus.
• Amém!

Santa Maria
Vida I

Série - A vida da Mãe de Jesus
• Abr./17 •

• As novelas, um momento nos nossos dias de descaminho, pois o espectador é induzido ao pecado, por sua livre e espontânea vontade, como a infidelidade de todos os tipos, da conjugal à relacional e familiar. Esses programas destacam o pecado como certo e invocam como corretas uma série de pecados contra a Lei de Deus.
• Muitas cenas mostram que aquele que comete um pecado não é pecador, como os gananciosos e desonestos.
• Outra característica das novelas contra a família é a valorização da depravação e práticas promíscuas.
• Maria disse diante de Isabel, sua prima, a seguinte frase: “A minha alma engrandece ao Senhor”.
• Essa frase poderia passar despercebida, mas é tão forte que o mais dos distraídos não a deixaria passar e se emocionar. É a entrega de sua alma e vida a Deus. Diferente das novelas promíscuas e depravadas, esse acontecimento com Maria nos faz verdadeiramente a felicidade.
• Maria proferiu essa frase em louvor a seu Senhor, nosso Deus, já as novelas propagam o desrespeito e criam uma atmosfera de verdade quando defendem o aborto, a eutanásia, o uso do corpo pelo prazer carnal e financeiro, nunca há a busca pela salvação.
• Maria viveu por duas famílias a terrena e a do Céu e nunca as desrespeitou. Como esposa de Deus foi irrepreensível e mais irrepreensível como esposa de São José. Uma Mãe que salvou seu Filho e em momento algum pensou em abortar. Enfrentou tudo e todos com coragem, o único balanço talvez tenha vindo da possibilidade de perder José, mas como era uma pessoa religiosa e seguidora das Leis de Deus confiou na Providência.
• Amém!

Santa Maria
Como alguns a veem! I

Série - A vida da Mãe de Jesus
• Jan./18 •

• Muitas Igrejas Cristãs, não católicas, e, ainda, muitas pessoas sem religião, não valorizam devidamente o importante papel, delegado por Deus, de Nossa Senhora, a Santa Maria, a escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus. Essas Igrejas não entendem a sua importância para a fé e então a atacam, ofendem, quebram sua imagem e dizem que a Mãe de Jesus, Nosso Senhor é coisa do diabo.
• Em muitas oportunidades seu Filho, Jesus, deve ficar muito triste, então é importante perguntar:- "Quem gosta de ver sua mãe sendo ofendida?". Ninguém, certo? Jesus fica triste, mas não as persegue.
• É engraçado que estas Igrejas, fundadas por homens e não por Jesus, cultuam Jesus Cristo. As pessoas destas Igrejas precisam se arrepender, pois estão sendo usadas por pessoas que na realidade trabalham em favor daquele que nem vale a pena citar o nome.
• Jesus quer salvar essas pessoas que pertencem a estas instituições, basta que se arrependam sinceramente e de coração. Ele, como Pai, quer salvar os "doentes" e não os "sãos", pois estes últimos já estão encaminhados e por isso já tem aberto o caminho para a salvação e a vida eterna.
• Vale destacar que o mesmo acontece com São José, que nem mesmo é lembrado por essas denominações cristãs que só desejam levar o dinheiro de seus seguidores, ou seja, enganá-los.
• Ser devoto da Santa Maria e São José, não é adorá-los, pois nós católicos, ao contrário do que dizem esses irmãos perdidos, adoramos apenas a Deus na Santíssima Trindade.
• Amém!

Quem é Maria?
• Fev18 •
Nossa Senhora nasceu agraciada por Deus, pois estava livre do pecado original. Seus pais, Joaquim e Anna, ambos Santos, eram protetores e tementes a Deus. O casal era seguidor da fé judaica, por isso colocaram Maria para ser educada no Templo. Era criança quando seus pais a apresentou ao templo. Foram vários anos vivendo em regime de internato, mas com muita Fé e Amor.
Maria recebeu uma formação digna de uma rainha, uma rainha do Céu. No templo se preparou para uma vida de Santidade.
A tradição católica e até os textos apócrifos relatam que Maria viveu no templo como Santa e seguidora da Lei.
A jovem Maria, por volta dos seu quinze anos de idade, já não tinha mais idade para continuar no Templo. Os sacerdotes para não leiloarem a jovem convocaram pretendentes a união matrimonial com a jovem.
Os pretendentes deveria receber de Deus uma graça para que se tornassem marido de Maria. José recebeu o sinal divino e de imediato a ele foi entregue a jovem para que pudessem se unir em matrimônio. Segundo apuramos, a tradição Católica, relata que José teve dúvida, por sem bem mais velho que Maria, mas acabou aceitando quando os sacerdotes perguntaram a ele se desobedeceria a um sinal de Deus.
Dessa data em diante a jovem Maria passou de uma simples e anônima fechada pelas paredes do templo a ser uma grande mulher. Aquela que seria agraciada mais uma vez por Deus.
É muito curioso que nenhuma mulher teve tanta atenção de Deus como a jovem Maria. Com certeza a criança e depois jovem, durante o tempo de internação, teve muita saudade de seus pais, Joaquim e Anna. Talvez tenha chorado e desejado sair daquele ambiente, mas com a ajuda de Deus ela resistiu a toda tentação.
Uma filha que todo pai gostaria de ter, um exemplo.
• Amém!

Quem é Maria? II
• Mar18 •
• Só Ela, a Mãe de Deus, abriu as portas para a salvação da humanidade. Por quê? Muito simples, caso tivesse recusado a missão proposta por Deus na Santíssima Trindade, hoje nem imagino o que seria da humanidade. Não posso esquecer de José, que também aceitou a missão dada por Deus.
Seu gesto de amor não a fez questionar as orientações dadas pelo Anjo do Senhor. De pronto se entregou física e espiritualmente, deixando sua alma nas mãos de Deus. Entregou-se ao Espírito Santo de Deus e permitiu a vida em seu ventre sem nunca ter conhecido um homem, José e Maria sempre seguiram as orientações de Deus. Gosto de ressaltar essa condição deste casal e família para demonstrar que nos somos muito pequenos se comparados a ela. Submetemo-nos a coisas erradas, ao pecado, às depravações, imoralidades e promiscuidades apresentadas como normais nas novelas; A aceitação é também uma forma de pecado, pois essas práticas são condenadas pela Santíssima Trindade.
• Amém!

O Exemplo de Maria? I
• Mar18 •
• Todo aquele ou toda aquela que é devoto(a) de N. Sra. é feliz, mesmo em momentos difíceis. Essa pessoa não precisa sair procurando a dita felicidade tão distante nos nossos dias. A felicidade que é procurada está na família, na amizade, na crença em Deus e na Santíssima Trindade.
• Quem procura a felicidade material ou física, bem como o prazer físico, inclusive o sexual, que na maioria das vezes é realizado sem nenhuma relação de amor.
• A felicidade está em seguir dois caminhos, que na verdade é um só, o primeiro é o da Santíssima Trindade e o segundo da Sagrada Família. Seguir os exemplos de Nossa Senhora é ser feliz, não é perder tempo na vida, é viver pela família e não para si próprio. O amor vindo da Família Sagrada também é salvação, pois quem segue os exemplos desta família chega mais próximo da salvação e da vida eterna, portanto de Deus Pai, Deus Filho e Espírito Santo.
• Amém!

Santa Maria: Cheia de Graça I
• Abr18 •
• A Mãe de Jesus também é nossa Mãe, nossa Rainha e até Salvadora, pois foi ela quem gerou o Filho único de Deus, Jesus Cristo, por essa razão, amar e venerar a Santa Virgem Maria é amar e adorar Jesus. Vejam, a Mãe de Jesus é venerada e não adorada, pois só adoramos, como Católicos Apostólicos Romanos, a Deus, o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
• Apesar de estarmos falando da Santa Mãe, não poderíamos nos esquecer de São José, o companheiro, amigo e parceiro da Santa Maria, seu esposo. Este casal é o caminho para a luz, ou seja, é a ligação com o Céu.
• Deus, na Santíssima Trindade Una, é único, portanto é importante entender a importância de Maria ao gerar o Filho de Deus. Maria e José, mortais e humanos, tiveram o privilégio de cuidar, proteger e educar o Filho Sagrado de Deus.
• É muito comum nos esquecermos que quem escolheu José e Maria foi o Pai, Deus, para serem os pais terrenos de seu Filho.
• Maria e seu esposo José deixaram exemplos e lições em vida terrena, mas não pararam de nos amparar, orientar e proteger após as suas mortes. Até hoje, vivos no Céu são nossos guias.
• Amém!

Santa Maria: Cheia de Graça I
• Mai./18 •
• Maria é uma mulher livre e que pode decidir sobre seu futuro. Ela opta pelo caminho oferecido por Deus e que não impõe, pois o Pai respeita o livre arbítrio. Deus é Pai, por essa razão nos contempla com seu amor. Maria soube ouvi-Lo e seguir os projetos para elaborados pelo Pai para sua vida.
• Maria, uma jovem inocente, simples e humilde, seguidora de sua fé, como toda sua família, seu pai Joaquim e sua mãe Ana. Sua vida sempre foi baseada no amor a Deus, no seu carinho e na sua dedicação. Maria, uma santa escolhida por Deus, mas muito especial, pois ela recebeu em seu ventre nada mais do que o Filho de Deus. Na Anunciação se entrega livremente a todas as vontades de Deus, não como uma escrava, mas como sua filha querida e amada.
• Essa jovem judia sabia ouvir a Deus, entendê-Lo e consequentemente obedecê-Lo. Foi o que aconteceu com a fuga para o Egito quando seu esposo José tem um sonho e que o anjo determina que fujam, Maria não só atende de imediato o que seu esposo lhe contou, bem como parte com o mínimo de bens, apenas o suficiente para a longa viagem.
• Mesmo não entendendo naquele momento o que Deus desejava de sua família, não esmoreceu. Teve força para vencer as dificuldades, sempre apoiada por José, seu esposo. Maria e José se entregam de corpo e alma às vontades do Pai para que seu filho possa cumprir seu papel.
• O bom cristão segue os exemplos desta família tão especial aqui na terra e no Céu, não temos a graça de anjos mensageiros aparecer a nós, mas temos a graça de saber ouvi-los quando nos alertam. Maria soube ouvir a Deus, bem como seu esposo José, o que é necessário que todo ser humano também saiba ouvi-Lo seguindo os exemplos da Sagrada Família.
• Amém!

Voltar para o conteúdo