N. Sra de Kno/N. Sra. de Puy - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Família Sagrada > Denominações N.Sra. > Denominações
  1. Sra. de Knock: Esta devoção tem início em Knock Mhuire, na Irlanda, no dia 21 de agosto de 1879. Naquela data o tempo estava fechado e chovia muito e já estava anoitecendo. Margaret Beirne, a pedido de seu irmão, foi fechar a igreja. Prontamente foi e fechou o templo e retornou para casa, mas no meio do caminho observou que havia um brilho que cobria a igreja. Achou estranho, mas não contou nada a ninguém. Naquele mesmo dia retornou a igreja com Mary, uma pessoa da família, e com a responsável pela igreja Mary McLoughlin. Num dado momento um grande relâmpago ilumina três figuras. A primeira era uma bela mulher, reconhecida de imediato como sendo Nossa Senhora. A seu lado direito estava a segunda imagem que era a de São José e a sua esquerda a de São João Batista (Evangelista), que tinha á sua esquerda um altar com um cordeiro e rodeando uma cruz diversos Anjos. Vários moradores da região que não viram a aparição afirmaram que no entanto puderam ver um grande clarão. Com a divulgação dos fatos muita gente passou a procurar o local e muitos milagres passaram a ocorrer. Comemoração: ?.

  2. N. Sra. de Kodiak

  3. N. Sra. de La Nube: Conta a história e a tradição que em dezembro de 1696, durante uma procissão para N. Sra. Guapulo, que se dirigia para a Catedral de Quito, no Equador, para pedir a cura do Bispo que estava muito doente, e que em dado momento o Vigário José de Ulloa olha para o céu. Naquele momento o Padre grita entusiasmado e assustado para que todos olhassem a Virgem Mãe sobre uma nuvem (em espanhol: nube). A Santa carregava emk seu colo o Menino Jesus. Naquele mesmo momento o Bispo ficou curado. O local passou a ser visitado por peregrinos e na Catedral foi erguido um altar dedicado à N. Sra. da Nuvem.  A mesma que N. Sra. da Nuvem. Comemoração: 30 de dezembro.

  4. N. Sra. de La Prière: No dia 08 de dezembro de  de 1947, as meninas Jacqueline Aubry, sua irmã Jeanette e sua prima Nicole Robin, que viviam no povoado de Bouchard, no sul da França, tiveram a grande felicidade de visualizar Nossa Senhora. O fato aconteceu quando as jovens rezavam o rosário na capela daquele povoado. A Mãe apareceu vestida de branco, com as mãos justapostas e em oração. A Virgem sorriu para as crianças e lhes pediu para orar pela França. Estava ao lado da Santa o Anjo Gabriel, em todas as aparições, foram oito. Durante as novas aparições muitas pessoas acompanhavam as crianças e muitas delas receberam a graça de um milagre. naquela capela foi construído um belo altar em homenagem à N. Sra. da Oração (vide). Comemoração: 12 de julho.

  5. N. Sra. de La Salette

  6. N. Sra. de La Vang

  7. N. Sra. de Las Lajas: Las lajas é uma cidade na Cordilheira dos Andes, ao sul da Colômbia. Foi naquela localidade que apareceu na parede de uma rocha a imagem de N. Senhora. O local é perigoso, mas mesmo assim muitos seguidores de Maria se arriscavam para venerá-la. Com o tempo foi construído um Santuário no local. Até os nossos dias esta imagem está no mesmo local. Comemoração: ?.

  8. N. Sra. de Laus: Conta a história e a tradição que em Le Laus, na França, Nossa Senhora apareceu para a jovem Benedita Rencurel, era o ano 1664, quando orava numa pequena Capela da localidade. A Virgem Mãe apareceu em outras oportunidades. A jovem, por sua vez, seguindo as orientações recebidas, passou a pregar e pedir a conversão dos pecadores. Peregrinação da 5ª-feita de Pentecostes a 15 de agosto, também em 08 de setembro.

  9. N. Sra. de Lavang: No ano 1798, no Vietnã, o rei Canh Thing, determina que sejam destruídos todos os Santuários e igrejas Católicas. Esta ação se dava como vingança porque um grupo de Missionários haviam prestado ajuda ao rebelde Nguyen Anh. É preciso destacar que Nguyen lutava para tomar o poder e dessa maneira era inimigo do rei. A ordem real levou ao assassinato de muitos religiosos, fiéis e até mesmos ateus. Os poucos que conseguiram fugir para a floresta, conhecida como Lavang, estavam extremamente assustados e com muito medo, foi quando Nossa Senhora apareceu. Durante a aparição proporcionou muitas curas e pediu para que rezassem o Rosário. Foram mais de cem anos de perseguição e durante esse tempo Nossa Senhora aparecia periodicamente para acalmar a população Católica. O mistério ocorreu até o encerramento da perseguição em 1886. Comemoração: ?.

  10. N. Sra. de Leche

  11. N. Sra. de Lignou: Couterne, França. Peregrinação mês de maio. Comemoração: 15 de agosto.

  12. N. Sra. de Limerick

  13. N. Sra. de Loreto: Vide N. Sra. do Loreto.

  14. N. Sra. de Lourdes: Segundo a história e a tradição a devoção começou em Lourdes, França, quando a Santa Mãe apareceu para a jovem Bernardete Soubirous, na época com catorze anos de idade. Bernardete fazia parte de uma família muito pobre, principalmente quando seu pai perde o emprego. Uma jovem que tinha sérios problemas de saúde com a asma. No dia 11 de fevereiro de 1858, quando estava na Gruta de Massabielle, às margens do Rio Gave, para pegar lenha, junto com sua irmã mais nova e uma amiga, ficou para trás quando iam atravessar o rio. Um vento repentino e um ruído a assustaram. Rapidamente virou-se para trás e viu a Santa Mãe num nicho natural formado na parede da gruta. Nossa Senhora estava com um terço nas Mãos e de imediato ambas começaram a rezar o Rosário. Durante seis meses teve a visão da Virgem Mãe dezoito vezes. A cada visão a Santa lhe orientava sobre um tema diferente, como pedir oração, penitência, construir uma igreja, comer mato e fazer um buraco no chão e beber da água que ali brotou. A jovem foi muito perseguida pelo poder político e policial da cidade e até mesmo pelas autoridades religiosas, pois estes tinham medo de uma farsa. Tudo aconteceu até o momento que se identificou como Imaculada Conceição. A fonte que foi aberta por Bernardete, pois não existia no local, possui águas milagrosas. A própria ciência do ser humano não conseguiu explicar os milagres acontecidos até mesmo nos nossos dias. É um dos mais procurados Santuários dedicados à Virgem Mãe. Comemoração: 11 de fevereiro.

  15. N. Sra. de Luján (Lujan): De acordo com a história e a tradição em 1630, na Argentina, o fazendeiro Farias solicitou a um amigo escultor, que morava no Brasil, produzisse uma imagem de Nossa Senhora. Seu objetivo era colocá-la em uma capela que iria construir. O artista produziu duas imagens e as enviou para a Argentina. A primeira era uma imagem da Imaculada Conceição e a segunda  da Mãe de Deus. Quando as imagens chegaram a Buenos Aires foram embarcadas em uma carroça e seguiu em direção ao norte do país para a propriedade de Farias. Durante a viagem, mais precisamente quando chegaram às margens do Rio Lujan, os animais pararam. Os carreteiros tentaram de diversas maneiras fazer os animais se deslocarem e nada conseguiam. Então resolveram retirar a imagem da Imaculada Conceição da carroça. De imediato os animais, voluntariamente se moveram. Tentaram novamente colocar a imagem na carroça, mas os animais pararam novamente. Os tropeiros interpretaram que era vontade de Deus que a imagem permanecesse naquele local. A notícia se espalhou e o local tornou-se um espaço de peregrinação. Para atender aos peregrinos e proteger a imagem foi construído uma capela no local. Em 1874 foi projetado e iniciada a construção do atual Santuário. Comemoração: 08 de maio.

  16. N. Sra. de Luxemburgo: Na Alemanha, em 1642, na cidade de Geldern, a Santa Mãe apareceu à esposa de Hendrik Busman. Estes eram camponeses extremamente piedosos e dedicados a deus e a Mãe do Céu. Hendrik estava construindo uma capela com a ajuda de sua esposa. Numa certa data ambos estavam trabalhando naquele local quando a mulher ouviu a voz de N. Senhora pedindo que fosse venerada. O casal ficou surpreso e até estranhou o termo utilizado pela Virgem Mãe. Mas Deus não faz nada impensado! Dias depois estavam passando pelo local dois soldados com uma imagem da Santa Maria. Cansados pararam  e quando a esposa de Hendrik viu a imagem de imediato a comprou. Os soldados a identificavam como Nossa senhora de Luxemburgo. A denominação permaneceu e a imagem foi colocada no altar da capela e depois no atual Santuário de Kevelaer. Comemoração: ?.

  17. N. Sra. de Madhu: Esta devoção surge por volta do século XVI, no Sri Lanka. Naquele país existe um Santuário em homenagem a Nossa Senhora e nele fica a Imagem Milagrosa. Infelizmente o Santuário está localizado em uma área de guerra civil entre o exército do Sri Lanka e o grupo Tigres de Libertação do Tâmil Ealam. No entanto, a imagem, que a ela tem atribuído diversos milagres, é adorada por Católicos, protestantes, budistas, hinduístas etc.  Comemoração: 01 de julho.

  18. N. Sra. de Mariazell

  19. N. Sra. de Medjugorge: Esta devoção surge no vilarejo de Medjugorje, na Bósnia-Herzegovina, para relembrar este país é parte da divisão da antiga Iugoslávia. Naquele vilarejo agrícola e de população simples e humilde, desde o dia 24 de junho de 1981, ocorrem aparições da Virgem Maria a seis jovens, que são eles, Ivanka Ivankovic, Vicka Ivankovic, Mirjana Dragicevic, Ivan Dragicevic. Matija Pavlovic e Jacov Colo. Na sua primeira aparição a Santa Virgem se coloca como Aquela que veio para converter e reconciliar o povo deste mundo, pois Ela é a Rainha da Paz. Estas aparições foram diárias. É importante lembrar que na época havia um grande conflito separatista e de segregação racial. A Santa depois das aparições diárias passou a se revelaar e enviar mensagens todo dia 24. Não é reconhecida pela Santa Igreja, pois está em processo de estudo por ser um acontecimento muito recente. Comemoração: 24 de junho.

  20. N. Sra. de Misericórdia

  21. N. Sra. de Montagnaga: Quando a jovem Domenica Targa pastorava foi surpreendida por um estouro do rebanho de ovelhas. Assustados os animais corriam e se afastavam da jovem, que sozinha não poderia rejuntá-los. Desesperada a jovem invoca Nossa Senhora e Jesus Cristo para que as ovelhas fossem acalmadas e Esta não deixou a jovem sem auxílio. A Santa Mãe aparecendo fez com que os animais se juntassem e depois pediu que fosse à Festa de Ascenção de Jesus Cristo, que estava ocorrendo na Capela de  Sant'Anna, em Montagnaga, Alto Adice, Itália. Na Capela deveria se ajoelhar diante da Virgem de Caravágio e rezar. No domingo quando foi até a Capela para orar, ao se ajoelhar diante da imagem, ocorreu novo aparecimento da Santa Mãe. Esta lhe pediu para solicitar ao Padre e a população a organização de uma festa, naquela mesma data, uma vez por ano, em sua memória. Quando se dirigiu ao Pároco e a população foi ridicularizada e até humilhada, pois este não estavam acreditando em seu depoimento. Apenas anos depois é que houve a confirmação da verdade e por determinação do Pároco, com autorização do Bispo, foi construído o Santuário e determinada a Festa anual. Comemoração: ?.

  22. N. Sra. de Montligeon: Montligeon, França. Comemoração: ?.

  23. N. Sra. de Montevergine

  24. N. Sra. de Naju: Tudo começou no século XX, e no final dele. Entre 30 de junho de 1995 até dezembro de 1992 uma imagem de Nossa Senhora chorou sangue, em Naju, uma localidade na região sudoeste da Coréia do Sul. Além do choro com lágrimas de sangue a Santa deixou mensagens e a primeira ocorreu em 1987. A Sra. Júlia Kim foi a agraciada. Nossa Senhora afirma que: 1. Suas lágrimas são pela resistência dos homens em não amar a Deus como Lhe é merecido. 2.A falta de amor entre os seres humanos. 3. O sangue também simbolizava a matança diária provocada pelos abortos e que este ato, o aborto, era uma covardia, maldade e prazer satânico. 4. Depois destacou que o ser humano não estão interessados no arrependimento e a conversão, pois esta atitude poderá levar à condenação eterna. O milagre terminou com o fim das lágrimas, mas para a surpresa de todos um forte odor de rosas brotou da imagem e que só terminou em 1997. Este acontecimento ainda está sob estudo por parte do Vaticano, portanto não é oficialmente reconhecido. Comemoração: ?.

  25. N. Sra. de Narek

  26. N. Sra. de Nazaré: Esta devoção surge, segundo a tradição e até lendas, quando José, esposo de Maria, esculpe uma imagem da Mãe de Jesus. Segundo a lenda a imagem foi esculpida em Nazaré e lá permaneceu até o ano 361. A partir desta data a imagem foi levada para diversos lugares, sempre promovendo a adoração daqueles que eram agraciados por sua exposição. No entanto durante uma destas viagens da imagem, pouco antes do início da Idade Média, desapareceu.  Conta-se que durante o século XII ela foi encontrada  em Portugal pelo cavaleiro Fuas de Roupin quando estava perdido numa floresta. Os fatos são uma mistura de lenda e da tradição e destacam que  Fuas a encontrou numa gruta quando a imagem lhe pediu para que ele a ajudasse a encontrar o caminho de casa. De imediato o cavaleiro iniciou a construção de uma capela em homenagem a Santa. Com a divulgação dos acontecimentos o local passou a ser objeto de devoção e peregrinação. Com as grandes navegações a devoção se espalhou pelo mundo, por exemplo, chegou ao Brasil no séc. XVII, proporcionando o surgimento da Festa Círio de nazaré.  Portugal. Comemoração: 14 de setembro. No Pará, Brasil - Comemoração: Segundo domingo de outubro.

  27. N. Sra. de Núria: Espanha. Comemoração: ?.

  28. N. Sra. de Paris: Esta devoção vem do século IV, quando foi construída uma Capela em homenagem à Santa, em Paris, França. Em 1163 foi construída uma catedral em substituição à antiga capela, no mesmo local. A imagem que estava na antiga capela foi colocada na nova igreja. Comemoração: ?.

  29. N. Sra. de Pellevoisin: Na França, mais precisamente em Pellevoisin, durante o século XIX, vivia Estrela Faguette. Era uma jovem serviçal do palácio  dos condes da família La Rochefoucault. Como era muito devota resolveu ingressar no  Convento da Ordem das Agostinianas Hospitaleiras, mas não pode seguir a vida religiosa por causa de uma grave enfermidade. Doente, com gravidade, conta a história que no dia 14 de fevereiro de 1876, deitada em seu leito teve a visão de uma criatura horrenda e repugnante, mas para a sua surpresa a criatura fugiu com a chegada da Santa Mãe Maria. Durante a aparição N. Sra. lhe diz para ter paciência, pois seu sofrimento duraria mais cinco dias e esse período seria para glorificar as cinco feridas de Jesus causadas pela crucificação. Terminados os cinco dias a jovem foi completamente curada, fato que surpreendeu a todos. Estrela teve a graça de receber quinze visitas da Virgem Mãe. As aparições tiveram início, como já foi descrito, no dia 14 de fevereiro de 1876 até o dia 08 de dezembro, daquele mesmo ano. A Santa deixou várias mensagens. Em todas as aparições Nossa Senhora trazia em suas mãos um escapulário. Comemoração: 14 de fevereiro.

  30. N. Sra. de Pompeia: A famosa Pompeia, Itália, no ano 79 d.C. foi destruída pela erupção do vulcão Vesúvio. Outras quatro cidades da região também foram soterradas pelas cinzas expelidas pelo vulcão. Passaram-se séculos para que a cidade fosse descoberta, mais precisamente no século XVII. Encontramos variações na explicação desta devoção, mas a que segue foi a mais consistente. Segundo nos relata a história o ex-revolucionário, que havia descoberto a Fé, Bartolo Longo, estava viajando pelo vale de Pompeia, na Itália quando os arqueólogos estavam trabalhando na escavação. O número de trabalhadores a serviço da arqueologia era muito grande, mesmo por que na época não haviam máquinas, o serviço era todo manual. Bartolo vendo toda aquelas pessoas sem apoio espiritual passou a converter e ensiná-los a rezar. Então construiu uma Igreja para Nossa Senhora do Rosário, e a denominou de Nossa Senhora do Rosário de Pompeia Como as escavações a fama de Nossa Senhora de Pompeia se espalhou. Comemoração: 07 de outubro. A mesma que N. Sra. do Rosário de Pompeia.

  31. N. Sra. de Pontmain: No século XIX, durante a guerra com a Prússia, havia uma grande preocupação da população francesa de um eminente ataque a seus territórios. No dia 17 de janeiro de 1871, em Pontmain, França, dois irmãos estavam trabalhando, esmagando talos de tojo para a alimentação do cavalo da família. Estava fazendo muito frio e nevando. O menino Eugênio Barbedette, com doze anos de idade, tem sua atenção voltada para o céu, quando, para a sua surpresa, vê sobre a casa vizinha a figura de Nossa Senhora. Primeiro chamou o irmão José e em seguida o pai e, por fim de uma senhora que passava pelo local. José se empolga com a visão daquela senhora, que tristemente olhava para o seu Filho crucificado, destacando ainda a roupa que Ela vestia. Descreveu uma túnica azul brilhante, rodeada por pequenas esferas, comparando-as com as do anil que eram usadas nas roupas. Foram aproximadamente três horas de visão. Houve grande agitação e outros moradores vieram para ver o que acontecia, mas apenas as crianças tinham o privilégio da visão da Virgem Santa. A Virgem Mãe deixa uma mensagem afirmando que seu Filho, Jesus, irá em breve ajudá-los. Nas proximidades daquela região, mais ainda distante da vila o general prussiano Shimitd tentava com suas tropas avançar em direção a Pontmain, milagrosamente foi impedido. Comemoração: 17 de janeiro.

  32. N. Sra. de Puy: Para esta devoção é importante e necessário uma explicação sobre o local da aparição de Nossa Senhora. Em Puy, na França, havia antes mesmo da era Cristã uma pedra tida como milagrosa e que era denominada de Pedra das Febres. O local já era procurado pela população. A história e a tradição nos informam que no século III d.C., no dia 11 de julho, não pudemos identificar o ano, em sonho, apareceu a uma viúva extremamente enferma e a orientou que fosse até o Monte Anis, onde estava a Pedra das Febres e se deitasse sobre ela. A viúva obedecendo foi e deitou-se. Horas depois estava curada. No sonho Nossa Senhora lhe fez um pedido, que fosse construído um Santuário em sua dedicação. De imediato, após a cura, procurou o Bispo. No local foi construído o Santuário, no final do século V. A pedra foi deslocada primeiro para diante do Altar-mor, mas como o local era inadequado devido a grande procura, foi novamente deslocada para a frente da porta do Santuário. Muitos milagres são alcançados simplesmente tocando a pedra. Comemoração: 11 de julho.

Voltar para o conteúdo