Informes - VivaJesusBr

Santos Arcanjos, Gabriel, Miguel e Rafael sejam nossos guias!
Estamos a 18 anos evangelizando! Obrigado!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2020, novidades!
Ir para o conteúdo
Sacramentos
Matrimônio 01 •

Matrimônio 01
Por: Vivaldo Armelin Jr.

  • O Sacramento do Matrimônio é fundado na aceitação de Deus Pai e Filho, antecedido pelo Batizado, Confirmação e a Eucaristia. Ato permitido a qualquer ser humano que tenha a vida laica. Para os religiosos não é permitido o casamento por uma opção pessoal denominado de Celibato.

  • Nos nossos dias o respeito a esse Sacramento é muito pequeno e o pior, argumentos egoístas e mesquinhos afirmam que ao se separar estão buscando a felicidade pessoal, mas sem pensar nos filhos. Apenas a Igreja poderá desfazer o Matrimônio, para isso existe um Tribunal Eclesiástico que julgará e decidirá pela anulação, mas nunca por motivos fúteis como acontece com a lei humana.

  • Um Sacramento que não é seguido e respeitado pelas autoridades cíveis quando aceitam o desquite e o divórcio, por políticos que criam leis que afrontam as Leis de Deus.

  • Quando um casal decide aceitar o Matrimônio Cristão está também aceitando suas regras e normas, por isso é muito importante que haja um bom preparo antes de sua realização e concretização.


  • É o sacramento do amor, sendo que Deus se faz presente no amor do casal quando os torna um só corpo. Durante o Sacramento do Matrimônio Deus confirma a bênção que fez nascer o amor de um homem a uma mulher e vice-versa. Este amor é o respeito, a partilha, a compaixão, a dedicação, a sinceridade no relacionamento diário do casal.

  • È por este motivo que ao assumir diante do Altar de Deus e ao futuro(a) esposo(a), através da maior capacidade humana, a palavra, a vida conjunta até que a morte os separe deve ser seguida com força e perseverança. Resistir às tentações do pensamento, da beleza, da atenção e da luxúria será a única forma de respeitar à bênção dada por Deus. Quem trai não respeita a Deus, o(a) parceiro(a) e contribui com a degradação da família.

  • O Matrimônio é o Sacramento instituído por Jesus Cristo que estabelece a união indissolúvel entre homem e mulher, dando a sua bênção e o Santificando. Em outras palavras é a formação de uma família.

  • Quando Cristo falou e abençoou o Matrimônio nos deixou uma mensagem muito importante, a de que o casamento não é apenas o contato carnal, a reprodução, mas o amor e o respeito a todos aqueles que compõem a sua família, como o(a) cônjuge, filhos, enteados etc.

  • A fidelidade é a chave para que um casamento não seja destruído. Resistir às tentações do corpo é a maior qualidade de um ser humano, pois aquele(a) que trai é egoísta, mesquinho(a), mentiroso(a) e não tem nenhum respeito à sua palavra, aquela dada num Altar.

  • A educação de um filho(a) só será plena se seu exemplo for o melhor.


Penitência ou Confissão ou Reconciliação
Por: Vivaldo Armelin Jr.

  • Somos pecadores, falíveis e fracos, por essa razão é necessário a Penitência, a Confissão e a Reconciliação. Essas três denominações na realidade são uma só, pois são integradas.

  • Observar a Penitência (Virtude Cristã que conduz ao arrependimento pelos nossos pecados) é o ato de aceitar a nossa falibilidade, fraqueza e respeito às Leis de Deus Pai e Filho.

  • A Confissão (ato de admitir diante de Deus Pai e Filho seus erro e pecados) é exatamente o o arrependimento inerente à Penitência.

  • Por fim, a Reconciliação (é o ato de reconciliar-se; ato de reatar um relacionamento; confissão religiosa; arrependimento por meio da Penitência, Confissão e da Reconciliação) é o ato de aceitar que Deus Pai e Filho pode nos ajudar, mas principalmente nos orientar para a salvação e a vida eterna.


É o momento que permite ao ser humano pedir perdão dos seus pecados e faltas a Deus e Ele com o seu grande amor pela sua criação concede o perdão.
A Penitência ou Confissão, instituída por Jesus Cristo, tem a função de perdoar os pecados dos mortais cometidos depois do Batismo e desta maneira conquistar a nossa reconciliação com Ele.
Antes de confessar fazer um bom exame de consciência, arrepender-se dos pecados e propor-se a nunca mais pecar. No momento da Confissão relatar todos os pecados e, por fim, o cumprimento da penitência dada pelo Padre.
Na Confissão é necessário relatar todos  os pecados considerados mortais, em confissões individuais, na presença de um Padre confessor.
A Confissão deve ser feita com certa periodicidade para mais facilmente obter o perdão, a bênção e graça de Deus.  


Ordem Sacerdotal  01
Por: Vivaldo Armelin Jr.
• O ser humano ao fazer sua opção pelo Sacramento Ordem Sacerdotal está por sua vez aceitando todas as normas, Dogmas e Regras da Igreja, e sabe que terá a missão de levar a Palavra de Deus, evangelizar, realizar cerimônias...
Em outras palavras, essa pessoa estará a serviço da comunidade Cristã e também daquela que está perdida, como disse Jesus: "Eu não vim para salvar os sãos, mas aqueles que estão doentes", o Sacerdote, Bispo, Arcebispo, Monsenhor, Cardeal e o Papa, humildemente e disposto a ensinar.
Os Mistérios de Deus Pai e Filho são muitos e a revelação cabe a esses seres humanos divulgar e explicá-los. É uma vida dedicada à vida de seus semelhantes, servindo e não sendo servido, amando e compartilhando.


A Ordem Sacerdotal possibilita exercer os Ministérios Sagrados que estão presentes nos cultos a Deus. Esta pessoa que recebe esta graça poderá exercer as funções de:
1. Papa
2. Arcebispo
3. Bispo
4. Monsenhor
5. Sacerdote
6. Diácono: Função Sacerdotal hierarquicamente abaixo do Padre.



Eucaristia 01
Por: Vivaldo Armelin Jr.
  • O recebimento da Eucaristia nos permite receber plenamente a Santíssima Trindade, confirmando a nossa Fé em Jesus Cristo e seu Pai. O mais importante é o ato de receber o corpo e o sangue de Jesus Cristo.

  • Quando aceitamos o Corpo e o Sangue de Jesus Cristo, também aceitamos os caminhos da evangelização, do amor e da Fé, rejeitando tudo aquilo que se oponha ou vá contra as Leis de Deus Pai e Filho.

  • A Eucaristia é também o recebimento dos valores do reino de Deus, como todos os mistérios e Leis, principalmente às Leis dos Mandamentos de Deus entregues a Moisés

  • Para receber a Eucaristia há uma preparação inicial, que é facultativa dependendo da situação e do momento, denominada Catecismo (ensino dos Dogmas e Preceitos da Fé Cristã e da Verdadeira Igreja de Jesus e Deus).

  • Quando dissemos que o Catecismo é facultativo, não estamos afirmando que qualquer pessoa possa dispensá-lo. Na realidade, o que define sua necessidade, como foi citado, é a situação e o momento, por exemplo, um ateu que se converte a Fé em Jesus Cristo, mas está a beira da morte, poderá receber a Eucaristia de um religioso ou religiosa, ou até mesmo, de um leigo quando as condições forem impróprias e que impeçam a presença de um religioso(a). Um exemplo é a situação de uma catástrofe e pessoas isoladas aceitam a Deus Pai e Filho, quando um leigo Cristão poderá entregar a Eucaristia e aceitar a conversão.

  • É o ato de Deus de repartir o Pão da Vida, o corpo de seu Filho único e desta forma nos doa Jesus. É o corpo de Cristo que alimenta plenamente nossa alma ou espírito.

  • Este Sacramento nos permite receber o Corpo de Cristo e abençoado pelo amor de Deus.  Por este motivo é que este Sacramento é tão importante, não mais que os outros, mas o que realmente nos purifica, pois por instantes podemos ter uma parte de Jesus, sua Carne e Sangue.

  • Durante a Consagração Eucaristia o pão se torna o Corpo de Cristo e o vinho o seu Sangue e que nos alimentará espiritualmente. Na Última Ceia, Jesus Cristo pega o pão e oferece aos seus discípulos dizendo que aquele era o seu Corpo. Repete o ato com o vinho e dizendo que aquele é o seu Sangue, a nova e eterna aliança. Este processo é conhecido como Transubstanciação, ou seja, após a consagração já não é mais pão e nem vinho, resta apenas a aparência.

  • A Consagração Eucarística durante a Missa é a repetição do Sacrifício de Jesus Cristo para nos salvar.


A Comunhão é dada durante a Missa logo após a Consagração, porém existes outros momentos importantes para recebê-la, que é:
1. A Comunhão da Páscoa.
2. A Comunhão oferecida quando se está moribundo para que seja possível levar consigo a força do Espírito Santo.  


Confirmação ou Crisma 01

Por: Vivaldo Armelin Jr.

  • Quando da Confirmação ou Crisma estamos reafirmando a Fé e a aceitação plena do Espírito Santo. Essa aceitação passa por aceitar a Igreja e seus dogmas, lembrando que a Igreja não é o Papa e os demais religiosos ou religiosas, mas todos nós e nenhum deles, Papas e religiosos ou religiosas são donos da Igreja.

  • Como parte integrante da Igreja devemos aceitar, respeitar e seguir suas Leis, Dogmas e Sacramentos.

  • A confirmação ou Crisma deve ocorrer dentro de nosso coração e alma. Essa é a única maneira de permitirmos a chegada do Espírito Santo e principalmente da Santíssima Trindade.

  • Como próprio nome já nos indica o caminho, pois confirmar é concordar, aceitar, comprovar, a verdade da Fé Cristã.

  • A Confirmação ou Crisma é o sacramento do Cristão que está pouco a pouco amadurecendo na fé. É a força de Deus agindo em nós através do Espírito Santo.


Com a Crisma recebemos do Espírito Santo:

   1. Sabedoria: Na crença e na Fé.
   2. Entendimento: Das palavras de Deus.
   3. Conselho: Para que possamos seguir na Fé.
   4. Fortaleza: Barreira para a entrada do mal.
   5. Ciência: Conhecimento dos caminhos Divinos.
   6. Piedade: Praticar o amor e o respeito ao próximo.
   7. Temor de Deus: Não se trata de ter medo, mas de respeitar e se dedicar a Ele.


São Considerados Frutos do Espírito Santo:

   

   1. Caridade: Dar ao próximo o que a ele falta, não apenas o material, mas também o espiritual.
   2. Gozo: Traz-nos alegria por poder viver ao lado da Sagrada Família.
   3. Paz: Nos faz penitentes e com ela, a penitência, a paz, por possibilitar a meditação.
   4. Paciência: Como tementes a Deus aprendemos a ser paciente com o próximo.
   5. Benignidade: A bondade é uma das principais graças recebidas de Deus e também uma forma de agradá-lo.
   6. Longanimidade: É a generosidade Cristã.
   7. Mansidão: Serenidade, tranquilidade, calma e paciência.
   8. Fé: Crer em Deus, no seu Filho único e no Espírito Santo, a trindade que é a unidade.
   9. Modéstia: A modéstia nos faz mais humanos e nos possibilita respeitar os nossos semelhantes, sem querer tirar vantagens ou ser superior ao outro.
   10. Continência: Abstenção de prazeres; castidade.
   11. Castidade: Abstenção às tentações e “prazeres” sexuais não Sacramentados.  

Batismo 01

Por: Vivaldo Armelin Jr.

• O Batismo é na verdade a aceitação da Santíssima Trindade, e viver sob a Palavra de Deus Pai e Filho contidas no Evangelho. Em outras palavras, o Batizado é renascer para uma nova vida de Fé.
Uma vez aceitando Jesus Cristo passa a acreditar na Sua ressurreição e na ressurreição do ser humano. Por essa razão, quando se é Batizado, há o perdão do pecado original (para qualquer idade) e o perdão dos pecados diários e pessoais (quando jovem e adulto).
• Deus instituiu o Batismo para nos abençoar e proporcionar o renascer para a vida Cristã e afastar de nós o pecado original. Este Sacramento é o primeiro e que possibilitará o recebimento dos demais.
• Este Sacramento é anterior a Jesus e o seu maior divulgador e pregador foi São João Batista afirmando que a partir dele o reino do Céu estaria próximo.
• O Batizado que na antiguidade era feito apenas na idade adulta passa a ser realizado logo após o nascimento para que aquele ser seja abençoado por Deus, pelo Filho Nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo Espírito Santo.
• É o nascimento do cristão para a vida em Cristo. A Igreja reunida celebra o momento inicial de nossa experiência como dependentes de Deus, filhos de Deus.


O Sacramento Batismo poderá ser feito de duas maneiras:

1. Nas águas correntes de um rio, como era comum na antiguidade, mergulhando-a ou com o auxílio de uma concha despejar água do rio sobre a cabeça daquele que será Batizado. Este até acontece até hoje na Terra Santa, mais precisamente no rio Jordão.
2. No interior de uma Igreja, quando é possível. Por isso toda Igreja Católica Apostólica Romana possui uma pia Batismal e nela contém água abençoada por Deus.
Em qualquer uma das maneiras a pessoa que receberá o Sacramento terá despejado sobre sua cabeça um pouco da água abençoada ouvindo e se possível repetindo a frase:
"Eu te Batizo em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!"


Sacramentos 01
Por: Vivaldo Armelin Jr.
• A Igreja Celebra sete Sacramentos que são signos da presença de Deus Pai e Filho. O verdadeiro e maior Sacramento chama-se Jesus Cristo, filho de Deus feito humano, que veio nos salvar, apresentar a palavra de Deus Pai, converter e amar.
• Os Sacramentos são ações pessoais de Jesus Cristo de maneira a nos agraciar com sua amizade, amor e salvação.
• Tanto o Pai como o Filho nos amam e como foi confirmado quando da passagem de Jesus pela Terra. A humildade de Jesus era muito grande e em vários momentos ele diz que ele é que veio para servir e não ser servido.
• Por esse motivo estão associados a essa condição, por determinação do Próprio Jesus, mas com condições para serem seguidas por todo Cristão Católico.
• Cada um deles é uma etapa de nossa vida a caminho da Salvação, da vida ao lado do Pai, do Filho e da Mãe.
• Acreditar nos Sacramentos não é uma questão importantíssima, no entanto, o primordial é saber segui-lo e respeitar as suas condições ou regras determinadas pelo Pai e o Filho.
• Os Sacramentos de Deus apresentados ao ser humano fazem parte dos Mistérios de Nosso Senhor Jesus Cristo, pois ele próprio se submeteu a Eles, quando foi Batizado, por João Batista, e recebeu o Espírito Santo, por exemplo.

• Os Sete Sacramentos são divididos em três classificações, como demonstrado na tabela acima, mas o que interessa é o que significa cada uma dessas classificações.

MINISTERIAIS


INICIAÇÃO


• São dois: Matrimônio e Ordem Sacerdotal. Cada um será detalhado melhor em páginas específicas.

ESSES SACRAMENTOS NOS CONDUZEM NÃO MAIS A CONFIRMAÇÃO E ACEITAÇÃO DA FÉ, MAS AO MODO DE VIDA. O MATRIMÔNIO DESTINADO A AQUELA PESSOA QUE OPTA PELA VIDA LAICA. JÁ A ORDEM SACERDOTAL PARA AQUELA PESSOA QUE FAZ OPÇÃO PELA VIDA RELIGIOSA.


• São três: Batismo, Confirmação e Eucaristia. Cada um será detalhado melhor em páginas específicas.

— O PRÓPRIO NOME JÁ INDICA O SEU SIGNIFICADO. É EXATAMENTE A INICIAÇÃO DO SER HUMANO NOS MISTÉRIOS DE JESUS CRISTO, NA FÉ E NA FAMÍLIA CRISTÃ. A SEQÜÊNCIA É SEGUIDA DE UMA EVOLUÇÃO NA FÉ, POIS O BATIZADO É O RECEBIMENTO DO ESPÍRITO SANTO, A CONFIRMAÇÃO OU CRISMA É A CONSCIENTIZAÇÃO E A ACEITAÇÃO, POR FIM, A EUCARISTIA O RECEBIMENTO DO CORPO E SANGUE DE JESUS CRISTO.

MEDICINAIS ou CURATIVAS


São dois: Penitência ou Confissão ou Reconciliação e Unção aos Enfermos. Cada um será detalhado melhor em páginas específicas.

SÃO DOIS SACRAMENTOS QUE DIANTE DA FRAQUEZA E INSIGNIFICÂNCIA DA ESPÉCIE HUMANA PROPORCIONAM AJUDA PARA QUE NÃO SOFRAMOS POR DOENÇAS FÍSICAS E TAMBÉM AQUELAS ORIUNDAS DE PECADOS. SOMOS PECADORES E FRACOS, HUMANOS E FALÍVEIS.


Entendendo e Concluindo


  • São Sacramentos signos apresentados por Deus Pai e Filho para permitir o acesso à graça Celestial por parte do ser humano.

  • É a oportunidade de seguir o caminho da Fé, da Salvação e da Vida Eterna.

  • São Sete, veja página "Sacramentos", e estão classificados em três sacramentos, são eles: Iniciação, Ministeriais e Medicinais ou Curativos.

  • Todo Cristão poderá receber os Sacramentos, desde que ele aceite a Deus Pai e Filho e atenda a todas as regras e normas determinadas por Eles.

  • A vida na Graça é favorecer uma vida de santidade como nos é indicado por Deus Pai e Filho.

  • Os Sacramentos são apresentados em uma ordem predeterminada e essa ordem deve ser seguida, mas em casos e situações especiais ela poderá ser modificada.

  • O primeiro é o Batizado, seguido pela Confirmação ou Crisma, o terceiro a Eucaristia, os três são os Sacramentos Iniciais.

  • Quanto aos Sacramentos Ministeriais, Matrimônio e Ordem Sacerdotal, são opcionais, ou seja, o ser humano poderá ou não optar por um deles, ou simplesmente por nenhum deles. É o livre arbítrio concedido por Deus pai na Criação.

  • Para finalizar, os Sacramentos Penitência ou Confissão ou Reconciliação e a Unção dos Enfermos. Sacramentos que atingem diretamente a nossa consciência e a nossa alma. O primeiro, com três denominações, que nos conduzem ao arrependimento e o pedido de perdão e o segundo, que é nos dado em momentos difíceis quando a saúde física e da alma. Como o nome diz ele tem a função medicinal (que serve de medicamento; remédio) e curativa (que cura).

Voltar para o conteúdo