I-J-K - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Beatos & Santos > Beatas > I-J-K

BEATAS - X

  1. • Inácia (Espanha, 1862 - Espanha, 1936) - Virgem e mártir juntamente com as Beatas Ângela* de São José, Maria do Sufrágio, Maria de Montserrat, Teresa de São José, Isabel, Maria da Assunção, Maria Conceição, Maria Graça Paula de Santo Antônio, Coração de Jesus, Maria do Socorro, Maria Dolores, Maria do Rosário, Maria da Paz, Marcela, Maria do Sagrado Coração e Maria do Calvário -20/11 Nasceu na Espanha, em 1862. Ingressou na Congregação da Doutrina Cristã em 1889. Com a Guerra Civil Espanhola teve início a perseguição, prisão e morte de religiosos. Faleceu martirizada juntamente com suas irmãs de fé, em Valência, na Espanha, no dia 20/11/1936.
  2. • Ingrid (séc. XIII, Suécia - 1282, Suécia) - 02/09 Nasceu em Elovsdotter, na Suécia, em meados da primeira metade do século XIII. Sua família era Cristã e pertencente à nobreza. Por esta razão todos os filhos tiveram uma educação de primeira linha. Tinha uma grande vontade de seguir a vida religiosa ainda criança. No entanto, quando adolescente teve que se casar, como era costume da época. Seu marido um milionário da corte. Mesmo milionária continuou a se dedicar aos pobres e não se deixou levar pelo mundo das riquezas, em muitos casos atendia pessoalmente a doentes e necessitados. Segundo relatos ela possuía o dom da cura e profecia, fatos que a levou a fama de ser santificada. Poucos anos depois do casamento seu marido veio a falecer. Viúva não quiz ficar trancada num quarto, decidiu fazer uma peregrinação para a Terra Santa, por esta razão convidou sua irmã mais velha e também algumas amigas da corte. Já na Terra Santa pode reavivar seu amor a Nosso Senhor Jesus Cristo, nesta época também decidiu seguir a vida religiosa tão logo retornasse à sua terra natal. Saindo da Palestina viajou para Roma para visitar o túmulo dos Apóstolos e dos primeiros mártires. Em seguida foi para Santiago de Compostela, na Espanha, lá pode orar junto às relíquias de São Tiago Apóstolo. Então regressou para a Suécia. Ingressou na Ordem de São Domingos, mas em seu próprio Mosteiro, que foi fundado em 1281 em Skanninge. No convento recebeu diversas jovens da corte e todas se dedicavam à oração, contemplação e penitência. Faleceu no dia 02 de setembro de 1282, no seu Convento. Nesta época sua fama de santidade já era conhecida por todo território sueco. Foi Beatificada pelo Papa Alexandre VI, em 1507.
  3. • Iolanda da Polônia (1235, Hungria - 1298, Hungria) - 14/06 Nasceu no ano de 1235, na Hungria. Era filha do rei da Hungria, sobrinha de Isabel da Hungria (Santa), todos com fortes ligações com a Ordem Franciscana. Ainda tinha parentesco por descendência com Santa Edwiges, Santo Estevão e São Ladislau. Foi educada pela irmã Conegundes, esposa do rei Boleslau da Polônia. Iolanda casou-se com o Duque Kalisz Boleslau e passou definitivamente a viver na Polônia. Pouco tempo depois faleceu o rei, deixando Conegundes viúva e logo em seguida o marido de Iolanda. Iolanda nesta época tinha três filhas, das quais, mais tarde uma ingressou num Convento de Clarissas, local onde estava a sua tia Conegundes. Passado algum tempo Iolanda também faz opção por ingressar naquela Ordem. Todas as três optaram pelo claustro, quando passavam longo tempo orando, lendo a Bíblia e meditando. Quando Conegundes faleceu, Iolanda decidiu mudar-se para o Convento das Clarissas de Gniezno, Mosteiro fundado pelo seu falecido marido. Pouco tempo depois foi eleita superiora. Faleceu no dia 14 de junho de 1298, na Polônia. Foi Beatificada pelo Papa Urbano VIII, em 1827.
  4. • Isabel (Espanha, 1852 - Espanha, 1936) - Virgem e mártir juntamente com as Beatas Ângela* de São José, Maria do Sufrágio, Maria de Montserrat, Teresa de São José, Maria da Assunção, Maria Conceição, Maria Graça Paula de Santo Antônio, Coração de Jesus, Maria do Socorro, Maria Dolores, Inácia, Maria do Rosário, Maria da Paz, Marcela, Maria do Sagrado Coração e Maria do Calvário -20/11 Nasceu em Villanueva y Geltrù, Barcelona, Espanha, no dia 15/11/1852. Seus pais José e Mariana. Ingressou na Congregação da Doutrina Cristã em 1880, cofundadora. No local foi Superiora local. Com a Guerra Civil Espanhola teve início a perseguição, prisão e morte de religiosos. Faleceu martirizada juntamente com suas irmãs de fé, em Valência, na Espanha, no dia 20/11/1936.
  5. • Isabel (Elisabeth) da Trindade (1880, França - 1906, França) - 08/11 Nasceu em Bourges, na França, num acampamento militar, no dia 18 de julho de 1880. Seu nome de Batismo era Isabel Catez Rolland. Aos sete anos de idade fica órfã de pai, no dia 02 de outubro de 1887. A partir dessa data a jovem passa a se dedicar com maior profundidade à oração. Com oito anos de idade estuda piano e chega a ganhar prêmio pela qualidade de seu arranjo. Em 1891, aos onze anos faz sua Primeira Comunhão, em Dijon, França. Juntamente com algumas companheiras visitam o Convento das Carmelitas, quando recebe da Irmã Priora um santinho. Sua juventude é bastante comum, gostava de participar de festas e atividades sociais. Porém aos 21 anos de idade, mais precisamente no dia 02 de janeiro de 1901, ingressou no Convento Carmelo Descalço, de Dijon, França. No dia 08 de dezembro de 1902 recebeu o hábito e no dia 11 de janeiro de 1903 emitiu votos religiosos. Destacou-se nos seus estudos e na dedicação à oração e Fé, demonstrando uma verdadeira adoração à Santíssima Trindade e ao Espírito Santo. Faleceu em Dijon, França, no Carmelo, no dia 09 de novembro de 1906, aos 26 anos de idade. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 25 de novembro de 1984.
  6. • Isabel Bona (1386, Alemanha - 1420, Alemanha) - 25/11 Nasceu em Waldee, na Alemanha, no dia 25 de novembro de 1386. Como era uma jovem extremamente religiosa e dedicada a Deus Pai e Filho, foi aconselhada a ingressar na vida religiosa. Entrou no Convento da Terceira Ordem de São Francisco, aos 14 anos de idade. No Convento seguiu rigorosamente as regras de São Francisco de Assis. Mesmo no Convento o demônio, para tentar impedir quer ele levasse uma vida dedicada a Deus Pai e Filho, a atormentava com freqüência, mas ela não se deixava levar pelos transtornos provocados pelo maligno. No Convento, em Reute, exercia todas as funções necessárias para a sua manutenção, principalmente as mais humildes. Durante seu trabalho sofria violentos ataque do demônio, mas sempre o derrotava orando com vontade e crença em Deus Pai e Filho. Em certa data foi contaminada pela lepra, mas mais uma vez ela se fortaleceu. Em várias oportunidades, por graça de Deus Pai e Filho, entrava em êxtase, quando tinha muitas visões. Quando ocorria o Concílio de Constanza previu o final do cisma na Igreja do Ocidente e a eleição do Papa Martinho V. Teve mais uma graça vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, que lhe proporcionou viver as mesmas dores resultantes da Paixão, quando surgiram no seu corpo as Santas Chagas. Em diversas oportunidades era possível perceber feridas em sua cabeça, surgidas do nada, como se perfurada por espinhos. As chagas apareciam em certas datas, mas os sofrimentos da Paixão eram permanentes. Este acontecimento enervava o demônio que tentava dissuadi-la de sua Fé. Sua biografia foi escrita pelo padre Conrrado, que era seu confessor e orientador espiritual. Faleceu em Reute, no dia 25 de novembro de 1420, aos 34 anos de idade, agraciada por Deus Pai e Filho. Foi Beatificada pelo Papa Clemente XIII, no dia 19 de julho de 1766.
  7. • Isabel de Francia (1225, França - 1270, França) - 23/02 Nasceu no ano de 1225, na França. Filha do rei da França Luis VIII e de Blanca de Castilla. Sua educação foi toda voltada para a Fé, oração e devoção. Era grande devota de Nossa Senhora e a seu Filho Jesus Cristo. Era uma jovem aplicada  e dedicada, numa determinada época produz bordados e os doou às Igrejas locais. Outra prática era a opção por jejuar três vezes por semana e o recebimento da Eucaristia. Apesar de ser uma princesa, era comumente vista visitando pobres e principalmente doentes nos hospitais e até mesmo em suas casas. Quando destas visitas procurava confortar o enfermo e lhe dar forças para vencer o mal e continuar vivendo. Nesta mesma época fica muito doente, mas a dedicação de sua mãe a salva de mal pior. Mais tarde é pedida em casamento pelo imperador Frederico II. O casamento já havia sido abençoado pela mãe, seu irmão, agora rei Luis IX e até mesmo pelo Papa Inocêncio IV. Porém a jovem que tinha como virtude a sua Fé e devoção Cristã, declara ao interessado que havia feito voto de virgindade. Apesar das insistências ela não desistiu de seus objetivos. Em 1261, nos arredores de Paris, Isabel construiu um Mosteiro e seguidor da Regra da Segunda Ordem de Santa Clara. Muda-se para o Mosteiro e com ela muitas jovens oriundas de famílias nobres e muitas delas pertencentes à corte francesa. Isabel solicita que a Igreja envie pessoas capacitadas para a formação das jovens. São enviadas quatro religiosas para este fim. Isabel viveu por nove anos no Mosteiro. Faleceu no dia 23 de fevereiro de 1270, aos 45 anos de idade. Foi Beatificada pelo Papa Leão X, em 11 de janeiro de 1520.
  8. Isabel Méndez Herrero (1824, Espanha - ?, ?) - Religiosa - ??/?? Nasceu em Castellanos de Moriscos, na Espanha, no ano 1824. Adotou o nome religioso Isabel de Maria Imaculada, quando ingressou na Congregação das Servas de São José. Faleceu -em Salamanca, na Espanha, no ano 1953. Beatificada pelo Papa Francisco, em ??/??.
  9. • Isabel Renzi (?, ? - ?, ?) - Fundadora -  14/08

  1. • Joana de Portugal (1452, Portugal - 1490, Portugal) 30/05 Nasceu em Portugal, no dia 06 de fevereiro de 1452. Era filha do rei Afonso V, de Portugal e da rainha Isabel. A rainha era devora de São João Evangelista, foi por esta razão que recebeu o nome de Joana. Era a sucessora natural do trono e para este foi educada. Com 15 anos de idade sua mãe faleceu e foi ela que sob determinação do pai que passa a administrar a casa. Nesta idade ela já praticava penitências, jejuava e orava muito. Ainda não deixava de praticar a caridade, ajudando pessoalmente aos pobres que procuravam ajuda no palácio. Tinha o desejo de viver em um Mosteiro em clausura, mas para impedi-la seu pai e a corte prepuseram-lhe casamento, muitos foram os pedidos de casamento, pois além de princesa era uma bela jovem, no entanto ela rejeitou a todos. Depois de muitas tentativas conseguiu convencer seu pai a permitir que ela ingressasse no Mosteiro Dominicano de Jesus, em Aveiro, era 1472. Mesmo reclusa continuou a fazer caridade e atender aos pobres e abandonados. Faleceu em 12 de maio de 1490. Foi sepultada na Capela do Mosteiro de Jesus e permanecer até hoje. Foi Beatificada pelo Papa Inocêncio XII, em 1693 e em 1935 foi declarada padroeira de Aveiro.
  2. • Joana Maria da Cruz (1792, França - 1879, França) - 31/08 Nasceu em Cancale, na França, em 25 de outubro de 1792. Sua família era pobre e seu pai, um pescador, faleceu quando ela tinha apenas quatro anos em alto mar quando pescava. Para ajudar a manter a família passou a trabalhar em um castelo como empregada. Do pouco salário que recebia mantinha a família e ainda ajudava aos pobres e necessitados. Era seu costume quando caminhava pelas ruas da cidade ajudar aos necessitados, fossem eles crianças ou idosos, por sinal estes últimos arrancavam lágrimas de Joana, que penalizada os tratava com muito respeito. Pouco tempo depois de completar dezoito anos de idade é pedida em casamento, mas ela recusa porque seu objetivo era servir a Deus. Quando tinha 25 anos de idade abandona a sua cidade e o emprego para se tornar enfermeira no Hospital Santo Estevão. Foi durante seu trabalho que conheceu e, mais tarde, ingressou na Ordem Terceira, fundada por São João Eudes. Mas em 1823 deixou o hospital e foi ser acompanhante da senhora Lecog, como enfermeira. Deste trabalho surgiu uma grande amizade entre as duas. Joana trabalho durante doze anos atendendo a amiga e, quando esta faleceu deixou para Joana as suas posses, poucas, mas que ajudaram. Em 1839 aluga um apartamento junto com outra amiga e naquele local iniciam um trabalho que iria florecer. Acolheram uma primeira hóspede, uma senhora pobre, idosa, cega e paralítica. Foram tantas as pessoas acolhidas que comoveu outras amigas e companheiras de Joana. Esta comoção proporcionou o aumento de pessoas atendendo aqueles necessitados. Fundaram uma Associação que tinha como objetivo atender aos pobre. Em 1841 o apartamento se tornou pequeno, por esta razão alugam uma pequena casa, mas maior que o primeiro imóvel. Passa a atender em regime de internato por volta de doze pobres, doentes e necessitados, além do atendimento nas ruas e na própria residência destes, quando a tinham. Passa a pedir pessoalmente ajuda a população para atender melhor os pobres e necessitado. Numa certa data uma rica comerciante fica emocionada com tanta dedicação e decide comprar um antigo convento, que estava abandonado, e doou à Joana. Joana transfere todos para o Convento e lá é iniciada a criação da Congregação das Irmãzinhas dos Pobres. A Congregação se espalhou por vários países da Europa. Faleceu em 29 de agosto de 1879, numa de suas casas. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, em 1982.
  3. • Josefa Monrabal Mantaner (?, ? - ?, ?) - ??/??


Voltar para o conteúdo