I - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Beatos & Santos > Santas > I

SANTAS

  1. • Ia (?, ? - ?, ?) - Mártir juntamente com suas Campanheiras - 04/08
  2. • Ia (?, ? - ?, ?) - Virgem - 03/02
  3. • Ida (1040, Itália - ?, Itália) - 12/04 Nasceu em Bolonha, na Itália, em data não identificada por nós. Sua família tinha descendência real. Casou-se com 17 anos de idade, Seu marido Eustáquio II, conde de Bolonha. O casal teve diversos filhos e filhas. Era uma pessoa muito humilde, não dava valor aos bens materiais e era muito caridosa. Estava sempre ajudando a todos aqueles que necessitavam, como: doentes, indigentes, pobres, órfãos, viúvas etc. Também teve tempo para restaurar diversas igrejas e mosteiro, além do mais fundou outros mosteiros. Faleceu em Bolonha, na Itália, em data não identificada por nós.
  4. • Ida de Herzfeld (?, ? - ?, ?) - Viúva - 04/09
  5. • Ifigênia (?, ? - ?, ?) - 21/09
  6. • Imbenia (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 03/01
  7. • Inês (? - 304/350, Roma) - Virgem e mártir - 21/01 Nasceu em local e data não identificado por nós. No entanto se sabe que ela era de um família rica, nobre e cristã, de Roma. Sua educação foi a mais bem sucedida e voltada ao Cristianismo. Esta educação a fez decidir precocemente de se consagrar e tornar-se a "esposa de Cristo" e a Ele se dedicar. Ela era uma jovem muito bonita e por esta razão recebeu diversas propostas de casamento. As propostas vieram das mais diferentes famílias, inclusive do filho do prefeito de Roma. Por sua convicção recusou a todos os pedidos. Indignado com a sua recusa o prefeito interfere e é iniciada uma perseguição descabida aos Cristãos, com muita violência. Em várias oportunidades o jovem, filho do prefeito tentou cortejá-la, mas sempre ela recusava seu pedido. Essa insistência não parou e numa tarde, durante uma tempestade o rapaz tenta com violência tomá-la nos seus braços, quando um raio o atinge e ele cai morto ao seu lado. Quando o prefeito soube do ocorrido mudou a sua postura e humildemente procurou a jovem e lhe implorou que pedisse a Deus que restaurasse a vida de seu filho. Ela com a sua Fé estendeu seus braços para o Céu e orou a Nosso Senhor para que restaurasse a vida do jovem implorando por sua Misericórdia. O rapaz voltou a vida e percebendo que Inês não era uma jovem comum, mas com muita Santidade, converteu-se Cristão. No entanto seu pai, como prefeito, apesar de ter sido atendido, preferiu seguir o lado do poder e que aquele acontecimento poderia fortalecer os Cristãos. Por esta razão resolvei aplicar as leis de Diocleciano na mais severa perseguição e de modo implacável. O prefeito não se contentou e baseado em uma denúncia ordenou a prisão de Inês. Até na prisão ela é assediada para se casar com o filho do prefeito, mas sempre recusa, pois ela resolvera se dedicar a Nosso Senhor Jesus Cristo. Os seus carrascos agiam com mais violência e humilhação a cada recusa de Inês para tentar fazer com que ela mudasse de opinião e decidisse pelo casamento. Foi arrastada até a presença de um ídolo pagão romano para que prestasse homenagem e o adorasse. Inês mantinha-se firme e com mais força fazia as suas orações. Esta atitude revoltava os carrascos que não conseguiam "domá-la". Então eles decidem levá-la a uma casa de prostituição para ser violentada, mas ninguém ousou tocá-la e indignados os carrascos a levaram de volta para a prisão sem ter perdido a sua castidade. A perseguição acabou por aflorar a Fé e uma grande quantidade de pessoas se convertiam a cada dia. O governo, que estava perdendo o controle sobre a situação resolver agir com mais rigor e violência e ordenou que Inês fosse levada ao Circo. Ela foi condenada pelas autoridades romanas para ser queimada viva numa fogueira, mas as chamas desta se abriram e nenhuma queimadura em seu corpo a lesionou. O prefeito vendo-se desmoralizado e querendo provar seu poder ordenou que ela fosse decapitada a fio de uma espada, naquele mesmo momento. Faleceu martirizada, em Roma, no ano 304/350. O enterro de Inês, para o desespero das autoridades, foi grandioso e um triunfo da Fé. Foi enterrada  num prédio, que pertencia a família, na estrada que seguia de Roma para Nomento. No século IV, por volta de 354, neste local foi construída uma Basílica a pedido da filha do Imperador Constantino em homenagem e honra à Santa Inês. Esta é uma é uma das mais antigas Basílicas de Roma e no seu interior estão as relíquias e a sepultura da Santa.
  8. • Inês Cao-Guying (?, ? - ?, ?) - Mártir chinesa - 09/07
  9. • Inês da Boêmia (?, ? - ?, ?) - Virgem 02/03
  10. • Inês de Assis (1198, Itália - 1253, Itália) - Virgem - 16 ou 19/11 Nasceu em Assis, na Itália, no ano 1198. Era irmã de Clara (Santa). Quando Clara saiu de casa para seguir Francisco (Santo) ela a acompanhou e ingressou no Mosteiro de Santo Ângelo de Panso, localizado nos arredores de Assis. Como aconteceu com Clara, houve uma reação imediata dos familiares na tentativa de impedir que seguisse sua vocação em Cristo. Houve até mesmo violência nessa tentativa, mas foi infrutífera, pois Inês não desistiu. Em 1212 as irmãs foram levadas por Francisco (Santo) para o Convento de São Damião e lá permaneceram juntas até 1220, quando Inês foi transferida para o Mosteiro de Monticelli, em Florença, como abadessa. Naquele local pode exercer a função com dedicação e grande demonstração de Fé e amor a Nosso Senhor Jesus Cristo. Anos depois regressou a São Damião e naquele local foi agraciada com a visão do  menino Jesus, é por esta razão que as imagens e santinhos trazem-na o carregando em seu colo. Algum tempo depois, no dia 12 de agosto de 1253, vê sua irmã deixar este mundo. Seguiu sua vida naquele Convento em rigorosa observância das Regras criadas por Francisco (Santo), principalmente no que se referia à renúncia e a absoluta pobreza. Fazia parte do grupo de irmãs que viviam no Convento e tem seus nomes inscritos como as primeiras companheiras de Clara, são elas: Hortolana (mãe de Clara), Inês (irmã de Clara), Beatriz (irmã de Clara), Pacífica, Benvinda, Cristina, Amada, Iluminada, Consolada. Inês sempre realizava missões pela região pregando e orando, quando numa certa data, três meses após o falecimento da irmã Clara, ao retornar passou mal e foi levada para sua cela. Faleceu Convento abençoado por São Francisco de Assis, no ano 1253. Foi Canonizada pelo Papa Benedito XIV, no dia 15 de abril de 1762.
  11. • Inês de Bagno Romagna (?, ? - ?, ?) - Virgem - 29/01
  12. • Inês de Montepulciano (ou Monte Pulciano) (1269/1274, Itália - 1312/1317, Itália) - Virgem - 20/04  Nasceu na Itália, provavelmente entre 1269/1274. Aos 9 anos de idade, provavelmente em 1278, ingressa no Convento Agostiniano. Desempenhava sua funções com vontade e dedicação, por esta razão aos 14 anos, em 1283? foi nomeada ecônoma, ou seja, ela assumiria a função de controlar os bens do Convento. Passado alguns anos, já maior de idade, Inês sob inspiração do Senhor solicita a sua saída daquela Ordem, a Agostiniana, para poder fundar outra, seguidora da Ordem Dominicana. Neste local pode dedicar-se com mais afinco aos pobres, desvalidos e necessitados, ocasião que começaram a falar sobre os prodígios praticados por Inês, por esta razão muitos passaram a procurá-la. Faleceu no interior do Mosteiro que fundará, na Itália, em 1312/1317, aos 43 anos.
  13. • Inês de Praga (1205/8, Tchecoslováquia - 1282, Tchecoslováquia) - 02/03 Nasceu na cidade de Praga, na então Tchecoslováquia, em 1208. Filha do rei da Boêmia Otocaro I, mas Cristãos. por esta razão foi educada por monges. Mais tarde tem sua mão pedida pelo imperador da Alemanha, Frederico II, apesar das pressões, mas contava com o apoio do Papa Gregório IX. Era uma mulher que se dedicava com muita vontade e benevolência aos pobres de espírito e material. Sua dedicação foi tanta que chegou a fundar um hospital, pois estes não tinham onde recorrer. Apesar de sua riqueza Inês renuncia a toda ela e aos privilégios que teria direito e passou a viver em extrema pobreza. Sua renda vinha de esmolas e doações, mas a maioria destas rendas eram destinadas para a manutenção do hospital e auxiliar os necessitados. Deu grande apoio e incentivo aos religiosos e religiosas que seguiam São Francisco de Assis e Santa Clara. Para os Franciscanos e Clarissas fundou dois Mosteiros. Mais tarde ingressa no Mosteiro, por ela mesma fundado, local onde foi eleita abadessa. Faleceu na cidade de Praga, Tchecoslováquia, no dia 02 de março de 1282.
  14. • Inês Kim (?, ? - ?, ?) - Mártir Coreana - 20/09
  15. • Inês Le Thi Thanh (?, ? - ?, ?) - Mártir vietnamita - 24/11
  16. • Inocência (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 16/09
  17. • Iolanda (ou Helena) (séc. XIII, Hungria - 1299, Polônia) - Duquesa - 14/06 - Nasceu na Hungria, no séc. XIII. Era filha do rei Bela IV da Hungria. Também sobrinha de Santa Isabel e tinha ainda ligações familiares Sta. Margarida da Escócia. Teve uma educação privilegiada com a Irmã Cunegundes, rainha da Polônia. Já jovem casou-se com Boleslau, duque de Kalisz, na Polônia. Do casamento nasceram três filhos. Mais tarde seu marido vem a falecer e ela ingressa no Convento das Irmãs Clarissas. Faleceu naquele Convento, na Polônia, no ano 1299.
  18. • Irene (séc. III, Macedônia - ?304, Macedônia) - Mártir  juntamente com as Santas Ciônia (Quiônia) e Ágape - 03/04 Nasceu provavelmente na Itália, em data ignorada por nós. Tinha duas irmãs Quiônia e Ágape. Com a perseguição de Diocleciano aos Cristãos elas foram foram denunciadas e presas foram submetidas a interrogatório para negarem a sua fé. Porém nenhuma delas negou a Fé em Nosso Senhor Jesus Cristo, por esta razão Ágape e Quiônia foram condenadas à morte, sentença cumprida quando foram queimadas vivas. Irene foi novamente interrogada para que negasse a sua Fé, mas esta se mostrou firme, foi conduzida a um bordel para ser prostituída, mas ninguém ousou tocá-la, por esta razão foi levada e condenada a ser queimada viva ao atearem fogo aos seus livros cristãos. Faleceu na Macedônia, martirizada queimada em público viva, provavelmente no ano 304.
  19. • Irene (?, ? - ?, ?) - Mártir  juntamente com Santa Sofia - 18/09
  20. • Irmina (?, ? - ?, ?) - Virgem Abadessa - 16/09
  21. • Isabel (?, Palestina - séc. I, Palestina) - 05/11 Nasceu na Palestina, em data não identificada por nós. Isabel ainda jovem casou-se com Zacarias. Suas vidas eram regidas pela obediência a Deus e seguiam as Palavras Sagradas do Antigo Testamento fielmente. O casal vivia em plena harmonia e compaixão, um casal perfeito e irrepreensível, como descreve São Lucas, na Bíblia. No entanto o casal não conseguia ter filho, não se sabe até hoje se um dos dois era estéril. Foi uma vida toda tentando. Quando já em idade avançada Zacarias recebe a visita de um Anjo anunciando a gravidez de Isabel. Zacarias não acreditou a princípio, como conta a tradição Católica, e teria sido castigado com a cegueira. Quando confirmou que Isabel estava realmente grávida louvou a Deus e recuperou a visão. O Anjo do Senhor havia lhe dito que o nome daquele menino deveria ser João e que ele seria muito importante no anúncio da vinda do Filho de Deus. Durante a gravidez Isabel recebe em sua casa a visita de Maria, sua prima, também grávida. Quando Maria chegou a casa de Isabel e Zacarias tocou a barriga da prima e a criança pulou, como se louvasse ao filho de Deus que Maria carregava em seu ventre. Quando o filho nasceu Zacarias e Isabel cumpriram a orientação e chamaram o filho de João, que anos mais tarde passaria a ser conhecido como João Batista, por suas pregações e Batismos no Rio Jordão. O casal educou João na verdadeira Fé e preparando-o para a vida dedicada a Deus, cheio de bondade, caridade e fiel a Deus. Faleceu na Palestina, no Séc. I.
  22. • Isabel Chong (?, ? - ?, ?) - Mártir da Coréia - 20/09
  23. • Isabel da Alemanha (?, ? - ?, ?) - 18/06
  24. • Isabel da Hungria (1207, Hungria - 1231, Alemanha) - Imperatriz viúva - 17/11 Nasceu em Turingia, na Hungria, no ano de 1207. Era filha do rei húngaro André II e da rainha Gertrude de Merano. Como era hábito naquela época, eram os pais que escolhiam os esposos para os filhos e com Isabel não foi diferente, ainda bem pequena já estava prometida para casamento. Quando jovem casou-se com seu prometido o duque Luiz IV, soberano da Turíngia, região da atual Alemanha. Era uma jovem que se dedicava aos pobres, doentes e necessitados. Ordenou e acompanhou a construção de hospitais. Já era mãe de três filhos aos 20 anos de idade e também quando ficou viúva. Seu marido que havia partido em uma missão, a Cruzada, faleceu a caminho da Terra Santa. Com o falecimento do marido Isabel passou a ser violenta e continuamente hostilizada e perseguida pelos familiares do esposo. Foi expulsa e despojada de todos os seus bens. Sem ter para onde ir foi morar com os filhos num estábulo. Nessa época procurou afazeres em um hospital para leprosos onde passou por diversas provações. Ingressou a Ordem Terceira e recebeu de Francisco de Assis (Santo), como presente, um manto. Também foi nesta época, após intensa luta, conseguiu reaver os direitos de seus filhos aos bens roubados por pessoas gananciosas e indignas, mas ainda teve que aguardar a volta daqueles que participaram das Cruzadas para definitivamente reavê-los. Os cruzados quando souberam o tratamento dado a Isabel e seus filhos ficaram revoltados e a reconduziu a corte. Isabel preferiu então continuar trabalhando em favor da Fé e pelos pobres. Segundo consta foi nessa época que ela durante as suas preces tinha a visão do Santíssimo Senhor Jesus Cristo e não foi uma única vez, foram várias vezes. Vivia, apesar de ter seus bens retomados em extrema pobreza, deixando todos para seus filhos, seguindo as regras de Francisco de Assis. Vivendo com os Franciscanos. Faleceu na Hungria, no dia 17 de novembro de 1231. Foi Canonizada pelo Papa Gregório IX, no dia 27 de maio de 1231/6.
  25. • Isabel da Santíssima Trindade (1880, Portugal - 1906, ?) - 08/11 Nasceu no acampamento militar de Avor, Farges en Septain, França, no ano 1880. Seu nome de Batismo era Isabel Catez. Seu pai um oficial francês. Pouco tempo depois seu pai é transferido para Dijon, na França, e toda família se muda para aquela localidade. Uma pessoa que levava uma vida normal, mas aos sete anos de idade já era uma fiel muito dedicada e que desejava  seguir a  vida religiosa. Aos dezoito anos faz voto de virgindade. Quando completou vinte e um anos de idade resolveu ingressar na vida religiosa no Convento Carmelita, em Djon. Durante sua formação e depois escreveu muito, suas cartas são as mais marcantes e importantes. Já religiosa, adotou o nome de Isabel da Trindade, este tem relação com a trindade: Pai, Filho e Espírito Santo. Teve diversas experiências místicas e que estão relatadas em notas e cartas. Suas obras foram traduzidas para diversas línguas. A jovem fica doente, com mal de Addison, que se agravou. Naquela época não havia medicamento que combatesse o bacilo. Faleceu, em razão da doença de Addison, no Convento Carmelita, em Dijon, na França, no ano 1906, aos 26 anos de idade. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no ano 1984. Foi Canonizada pelo Papa Francisco no dia 16 de outubro de 2016.
  26. • Isabel de Portugal (1270/1, Portugal - 1336 - Portugal) - Rainha - 04/07 Nasceu em Portugal, no ano de 1271. Seus pais foram o rei Pedro III de Aragão. Foi Batizada com o nome de Isabel em homenagem à sua tia Isabel da Hungria (Santa). Casou-se aos 15 anos com Dionísio, rei de Portugal. Algum tempo depois seu marido se apresenta com a verdadeira face, um grande mulherengo que a trai constantemente. No entanto ela é acolhida pelo povo português e Isabel não os decepciona. Aos 25 anos de idade nasceu seu filho, Dom Afonso IV. Alguns anos depois seu filho começou a ter raiva do pai que maltratava e traia a mãe com freqüência. Numa certa data o rei Dionísio tentou se separar de Isabel, mas foi em vão a sua tentativa, induzido por suspeitas infundadas e uma calúnia vindo de uma pessoa da corte, mas não comprovado pelo rei, pois não era verdadeira. O rei ainda obriga que Isabel criasse um filho ilegítimo, mas ela não se opôs, pois a criança nada tinha a haver com a desonestidade do pai e de sua própria mãe que tinha um caso com um homem casado. A falta de respeito para com Isabel era grande, fato que cada vez mais fazia seu filho legítimo renegar o pai e o pior, o ódio era tanto que o considerava um estranho. As brigas com o pai eram cada vez mais intensas. Isabel rezava secretamente para que Deus Pai e Filho convertessem seu marido, mas ela não teve tempo para vê-lo convertido, pois ele viria a falecer pouco tempo depois. Passado alguns tempo sua filha faleceu e Isabel decide renunciou ao trono e ingressou no Convento da Ordem Terceira de São Francisco. Mas antes distribuiu toda a sua fortuna entre os pobres. Pouco tempo depois resolveu fazer a peregrinação até a cidade de Santiago de Compostela, na Espanha. Quando retornou ingressa no Mosteiro das Clarissas, fundada por ela, localizado em Coimbra, mas optou por não fazer os votos, pois desejava ter maior liberdade para fazer caridade. Eram muitas as atividades junto a população carente e desvalida, por exemplo: cuidava e criava crianças órfãs, crianças nascidas de relacionamentos indignos e imorais; proporcionava condições para que moças pobre, que não tinham como dar um dote, se casassem; providenciava alimentação para os mais necessitados, bem como atendimento a saúde; era muito comum vê-la lavando os pés dos pobres e, sem nenhum medo beijava também os pés de leprosos após lavá-los. Sua Santidade, humildade, dedicação e Fé era reconhecida por todos. Faleceu em Estremoz, Portugal, no dia 04 de julho de 1336, aos 65 anos de idade.Foi sepultada no Mosteiro das Clarissas em Coimbra. A população a considerava Santa bem antes do reconhecimento por parte do Vaticano. Foi Canonizada pelo Papa Urbano VIII, no dia 25 de maio de 1625. Na mesma data foi proclamada padroeira de Portugal.
  27. • Isabel de Schõnau (?, ? - ?, ?) - Virgem - 18/06
  28. • Isabel Flores Varella (?, ? - ?, ?) - Mártir do México - 21/05
  29. • Isabel Quin (?, ? - ?, ?) - Mártir da China - 09/07
  30. • Isabel Richier (?,? - ?,?) - 26/08
  31. • Isadora (?,? - ?,?) - ??/??
  32. • Isberga (?, ? - ?, ?) - Abadessa - 21/05
  33. • Ita (Idulberga ou Ida) (?, ? - ?, ?) - Mãe da Santa Gertrudes de Nivela, São Modelado e Santa Bégua - 08/05
  34. • Ita (475, Irlanda - 570, Irlanda) - Virgem - 15/01 Nasceu em Decies, em Waterford, Irlanda, no ano 475. Bem jovem já não deseja casar-se, pois a vida religiosa era a sua meta. Já adulta mudou-se para Cluain Credhail, atual Killeedy, Limerick, na Irlanda. Naquela localidade fundou uma comunidade de mulheres que queriam se dedicar apenas a Deus. Mais tarde fundou uma escola para meninos. Ita era procurada por muitas pessoas, pois sua fama de Santa, ainda em vida. Um dos milagres foi a reconstituição do corpo, de um homem decapitado. É também conhecida como Santa Deirdre ou Santaq Mida. Faleceu em Killeedy, Limerick, na Irlanda, no ano 570.

Voltar para o conteúdo