F - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Beatos & Santos > Santas > F

SANTAS

  1. • Fabíola (?, ? - ?, ?) -  27/12
  2. • Fanquéia (?, ? - ?, ?) - Virgem  - 21/03
  3. • Faraílde (?, ? - ?, ?) - Virgem  - 04/01
  4. • Fátima (?, ? - ?, ?) - 13/05
  5. • Fausta (?, ? - ?, Ásia Menor) - Virgem mártir - 20/09 Nasceu em local e data não identificados por nós. As poucas informações que chegaram a nossos dias informam que ela viveu na Ásia Menor. Na época o sacerdote idólatra, um pagão, perseguiu violentamente os Cristãos e entre eles Fausta. Ela teve seu cabelo cortado com o objetivo de humilhá-la. Depois ele tenta serrá-la ao meio, mas a intervenção de Deus o impede. Este fato o fez pensar e acabou sendo convertido. O imperador or4dena a morte de Fausta e esta foi ferida na cabeça, teve o corpo perfurado por prego e por fim jogada num tacho em brasa. Junto com ela estava Evilásio, que também foi martirizado. Faleceu na Ásia Menor, em data não identificada por nós.
  6. • Faustina (?, ? - ?, ?) - Virgem canonizada juntamente com a Santa Liberata - 19/01
  7. • Faustina de Roma (?, ? - ?, ?) - Mártir - 09/07
  8. • Faustina Kowalska (?, ? - ?, ?) - Virgem - 05/10
  9. • Fátima (?, ? - ?, ?) - 13/05
  10. • Fé (?, ? - ?, ?) - Mártir juntamente com as Santas Esperança, Caridade e Sofia - 01/08
  11. • Fé (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 06/10
  12. • Febrônia (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 25/06
  13. • Felicidade (?,? - 203, Cartago) - Mártir Juntamente com a Santa Perpétua - 07/03 Nasceu em local e data não identificado por nós. Ainda jovem esta escrava conhecida como Felicidade, foi presa por ser Cristã, junto com ela também foi presa a jovem nobre Perpétua (Santa). As duas foram levadas para a carceragem onde Perpétua escreveu em seu diário tudo o que aconteceu naquele local. Felicidade estava grávida e deu à luz dois dias antes de seu martírio. Não é sabido o paradeiro do filho recém nascido. Na prisão havia um catequista e as duas sabendo que seriam mortas pedem a ele para serem Batizadas, o ato Sacramental é realizado. Faleceu em Cartago, martirizada, no dia 07 de março de 203.
  14. • Felicidade  (?, Itália - séc. II, Itália) - Mártir juntamente com seus Sete Filhos (todos Santos) - 10/07
  15. Nasceu na Itália, em data não identificada por nós.
  16. Roma passava por uma fase de perseguição violenta aos Cristãos, época que o governante era Marco Aurélio.
  17. Quando presa, já condenada à morte exortou ao martírio seus sete filhos.
  18. Faleceram em Roma, martirizada com seus sete filhos, por decapitação, no séc. II.
  19. • Felícula (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 13/06
  20. • Ferbrita (?, ? - ?, ?) - 05/04

  1. • Filipina Rosa Duchesne (?, ? - ?, ?) - Virgem - 18/11
  2. • Filomena (?, ? - ?, ?) - 05/07* ou 11/08 Nasceu provavelmente na Grécia, também provavelmente no século III. Seus pais, segundo a tradição, eram nobres. Ainda jovem, seus pais foram para Roma, ela tinha aproximadamente treze anos de idade, quando foi prometida ao imperador Diocleciano, como esposa, para que se obtivesse a paz. O imperador se interessou pela jovem, mas esta recusou o casamento, pois havia dedicado sua vida a Jesus Cristo. Por ordem do imperador foi presa e lavada ao cárcere, quando foi violentamente flagelada. A jovem ferida foi agraciada por uma cura milagrosa, fato que irritou Diocleciano. Naquele mesmo momento ordenou que ela fosse lançada nas águas do Rio Tibre com uma âncora amarrada a seu pescoço. Porém, após ser lançada ao rio, a correnteza a levou para a margem. O imperador, mais uma vez, ordenou que a matasse, agora com flechadas. Ferida pelas flechadas, mas ainda viva foi conduzida ao cárcere, mais uma vez foi curada e quando, no dia seguinte, foram vê-la nenhuma ferida foi vista. Mais uma vez foi ordenado que fosse morta por flechadas, mas agora com chama em sua ponta. Deus agiu mais uma vez e as flechas foram desviadas em direção dos arqueiros, muitos dos quais acabaram morrendo. Determinado, o imperador ordenou que fosse decapitada. Faleceu, martirizada por decapitação, em Roma, no final de séc. III ou início do séc. IV. Em 1802, estavam escavando as catacumbas de Priscila (santa), quando acharam sua tumba. Os restos mortais foram retirados da tumba e levados para Magnano, na Itália, naquela localidade passou a ocorrer muitos milagres para aqueles e aquelas que visitavam seus restos mortais ou que fizessem oração pela sua intercessão. Foi Canonizada pelo Papa Gregório XVI, no dia 13 de janeiro de 1837.
  3. • Firmina (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 24/11
  4. • Flávia Domitila (séc. I, Itália - séc. I, Roma) - Virgem mártir - 07/05 Nasceu na Itália, provavelmente no séc. I, mas existe a possibilidade de ser em I a.C. Era de família nobre. Quando estava pronta a se casar com Aureliano, filho de um cônsul romano, durante os preparos seus servos, Nereu e Aquiles lhe falam sobre Cristo, a Nasceu em Cartagena, na Espanha, em data não identificada por nós. Era irmã de São Leandro e São Fulgêncio, São Leandro e Santo Isidoro. Leandro construiu um Convento para a irmã administrar em razão de seu trabalho com os pobres e as caridades. Ela foi nomeada Abadessa daquele convento. Faleceu no Convento, de Cartagena, na Espanha, no ano 636.grandiosidade de Sua vida e sobre a beleza da virgindade, "A Virtude dos Anjos". Imediatamente a jovem desiste do casamento e se converte. A pedido da família do noivo o imperador Domiciano faz uma festa em sua homenagem com o objetivo de reconsiderar a sua posição. Porém durante as danças o noivo não resiste e morre. Como a jovem não muda de opinião e veste o véu destinado ás virgens de Deus, ter confessado a Fé em Cristo, o imperador ordena a sua prisão e que fosse conduzida para a Ilha de Ponza. Na ilha não havia a menor estrutura e eram péssimas as condições de vida, pois não se tratava de uma prisão, mas uma área esquecida onde as pessoas ali largadas tinham que lutar pela sobrevivência. Os seus dois servos também foram presos e foram decapitados. Num determinado ano, em sua casa na Ilha, um irmão do noivo para vingá-lo, ateia fogo na casa e ela é queimada viva. Faleceu em Roma, no século.
  5. • Flavina (?, ? - ?, ?) - 05/10
  6. • Flora (?, ? - ?, ?) - Mártir juntamente com Santo Eugênio, Santa Lucila e companheiros - - 02/06
  7. • Flora (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir juntamente com Santa Maria - 24/11
  8. • Flora de Beaulieu (?, ? - ?, ?) - Virgem - 05/10
  9. • Florença (?, ? - ?, ?) - 01/12
  10. • Florência (?, ? - ?, ?) - 10/11
  11. • Florentina (?, Espanha - 636, Espanha) - Abadessa - 20/06 Nasceu em Cartagena, na Espanha, em data não identificada por nós. Era irmã de São Leandro, São Fulgêncio e Santo Isidoro. Leandro construiu um Convento para a irmã administrar em razão de seu trabalho com os pobres e as caridades. Ela foi nomeada Abadessa daquele convento. Faleceu no Convento, de Cartagena, na Espanha, no ano 636.
  12. • Floriana de Roma (?, ? - ?, ?) - Mártir - 09/07
  13. • Fortunata (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir - 15/10
  14. • Franca de Piacenza (?, ? - ?, ?) - Virgem abadessa - 25/04
  15. • Francisca Romana (de Roma) (1384, Itália - 1440, Itália) - 09/03 Nasceu em Roma, na Itália, em data não identificada por nós. Seus pais eram nobres e de tradição na região, principalmente pela Fé Cristã. Desde jovem quis ser religiosa, porém não era esta a vontade de sua família, que a queria casada com o prometido. Este um Jovem romano chamado Lourenço Ponciano, que além de nobre era muito rico. Os dois vieram a se casar e depois de algum tempo tiveram filhos. A sua família praticava o bem e dedicava bons momentos aos pobres e doentes, o mais curioso era que este atendimento era feito em sua própria casa. Mais tarde ela é adaptada e dividida em: um espaço para asilo, outro para ambulatório, outro, para albergue e por fim, um espaço para o hospital, mas o atendimento era preferencialmente dado aos pobres e abandonados. Dos seis filhos três faleceram quase que simultaneamente em razão de doença, pois a guerra as originou. Mais tarde um dos seus filhos é feito refém e seu marido é ferido e em seguida aprisionado durante a guerra. Porém em vários momentos ela era confortada e acompanhada por Anjos do Senhor. Francisca não para seu trabalho mesmo tendo em sua própria casa acontecimentos perturbadores e de extrema dor. Nesta mesma época convoca para uma reunião um grupo de amigas, todas ricas, para ajudarem na manutenção da casa, mas também pregando e formando religiosamente as pessoas atendidas. Nenhuma delas eram religiosas, mas sim mães, esposas e donas de casa. Mais uma vez a tragédia abate seu coração, pois seu marido falece. Foi neste momento que a Fé ganhou uma nova religiosa e que passou a se dedicar, com o apoio e dedicação de amigas também viúvas, para a criação de uma Ordem. Algum tempo depois seu sonho foi realizado e foi fundada a Ordem das Irmãs Oblatas Olivetanas de Santa Maria Nova. Foi eleita superiora em seu Convento. Faleceu na Itália, aos 56 anos de idade, no dia 09 de março de 1440. Foi Canonizada em 1608.
  16. • Francisca Xavier Cabrini (1850, Itália - 1917, EUA) - Fundadora - 22/12 Nasceu na Itália, no ano 1850. Era a última da treze filhos. Seu nome de Batismo era Francisca Cabrini. Ainda bem jovem fica órfã de pai e mãe, quando ingressa no Convento, mas não foi aceita pela frágil saúde. Nessa época decidiu trabalhar em um orfanato. Nesse trabalho, orientada pelo pároco de Cognato, desenvolveu um belo trabalho, apesar da pouca idade. Ingressou no Núcleo das Irmãs Missionárias do Sagrado Coração. Tinha como missionário e orientador espiritual Francisco Xavier (Santo), quando pronunciou os votos e em seguida mudou seu nome para Francisca Xavier. Numa certa época Francisca soube da situação desesperadora dos italianos imigrantes que viviam nos Estados Unidos da América, decidiu mudar-se para aquele país, mesmo sendo o seu maior sonho a China. Viajou para os EUA, onde ao chegar encontrou um clima de desconfiança sobre seu trabalho por parte de seus patrícios, mas ela não se deixou levar pela desconfiança e lutou arduamente para a melhora de vida dos italianos radicados naquele país. Cuidou de órfãos e doentes, desenvolveu um trabalho pela moradia participando da construção de casas, escolas  e hospitais. Primeiro em Nova York, partindo então para Chicago, local onde repetiu suas obras e trabalhos em pró da Fé e do amor ao próximo. Foi então para a Califórnia. Seu trabalho superou as fronteiras dos EUA, atingindo o continente Centro Americano e a América do Sul, até a Argentina. Foi nomeada madre, mas manteve-se humilde e dedicada aos pobres, doentes, órfãos etc. Faleceu em Illinois, Chicago, EUA, no ano 1917.

Voltar para o conteúdo