Definição02 - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Dogmas > Estudos

NOVO
Por: Vivaldo Armelin Júnior

Dogmas 34
Jun./18

• Os Dogmas da fé vem da revelação de Deus ao encarnar seu Filho, na condição de homem e humano. Jesus encarnado nos orientou e até revelou muitos dos Mistérios de Deus. Deus Pai falava diretamente aos profetas e patriarcas, como é descrito nos Livros do Antigo Testamento.

• Com a Encarnação pode falar diretamente a seus filhos humanos, pecadores e imperfeitos, pois Jesus está no Pai, como o Pai está no Filho. Jesus é a Palavra, o Verbo e Deus (homem e divino), portanto, nos falou como Deus.
• Ele vive com o Pai desde o princípio, com Ele viveu em nosso mundo, e o mais importante, foi o único ser humano que antes da gravidez, ou seja, da anunciação, à jovem Maria, pode escolher a sua Mãe.
• Deus nos propõe uma Nova Aliança aos seres humanos, não apenas aos homens, mas a todos, homens e mulheres.
• Amém!

ANTERIORES
Por: Vivaldo Armelin Júnior


Dogmas 22
Set./15

• Deus é único, não há outro ou outra. Foi Ele que criou o mundo e toda vida. Essa é uma verdade confirmada no Concílio de Latrão (1215) e nunca negado.

• Esse mesmo Deus no enviou seu único Filho, Jesus, que já estava no princípio, quando tudo começou.
• Um Deus invisível aos nossos olhos, pois estes só enxergam o material e não o espiritual.

• Imortal, Deus não tem dor, doenças, não sofre acidentes físicos, não passa fome, mas tem sentimentos e “chora” por nós pecadores e mortais, portanto fracos.
• Jesus, o Encarnado, é a maior prova da existência de um único e verdadeiro Deus, mas Deus não quis que Ele fosse a única prova, proporcionou o nascimento de João Batista e fez de Maria, uma jovem mulher, Mãe de seu Único Filho, outra prova de sua existência.

• Ele, o Pai, ao lado de seu Filho, e do Espírito Santo, único Deus, no singular e não no plural, nos orientam e nos guiam pelo caminho da salvação e santidade.
• Deus não peca, não comete erro, não se engana, faz tudo com convicção, pois sabe o que deseja para nós humanos.
• A família é seu instrumento para o amor, mais uma prova, deu um pai terreno para seu Filho único, com a missão de educa-lo e amá-lo.
• Um dogma que nos leva ao amor, à caridade, a amizade, para a nossa salvação.
• Amém!

Dogmas 23
Out./15

• Deus é imortal, portanto infinito por ser um espírito verdadeiro, que não podemos ver, ou melhor, que nenhum ser vivo viu, nem mesmo Moisés quando subiu ao monte e trouxe as tábuas dos Dez Mandamentos de Deus.
• Muitos Santos e Santas confirmam que o Deus da Santíssima Trindade é único em três Pessoas independentes, portanto infinito, perfeito, verdadeiro, bom, amigo, e até caridoso, portanto um Deus que nos ama como sua criação e criaturas.
• É um Deus vivo que não teve início e não terá fim, imortal.

• Um Deus que todos os cristãos dão glória e O honramos, não por medo, mas por amor e respeito.
• A existência deste Deus é confirmada por Jesus Cristo, Noé, Moisés, Salomão, Santa Maria – a mãe de Jesus, São José – seu pai adotivo, São Francisco e Santa Clara, Santo Antônio, São Bento etc.

• O Pai e Criador, nosso único Deus.
• Não é fácil entender os dogmas, pois são complexos e ainda existem muitos Mistérios de Deus que não nos foi revelado, um exemplo é o momento da Anunciação, quando o Anjo do Senhor anuncia a Maria que ficará grávida por ação do Espírito Santo.
• Amém!

Dogmas 24
Mai./17


• Existem muitos mistérios sobre Deus que ainda não nos foram revelados, porém sabemos que Ele é o Todo-Poderoso e Onipotente.
• Deus não depende de ninguém, tem por si só a capacidade de realizar as suas vontades. No entanto, Deus ouve sua Mãe Maria, seu Pai terreno, São José, em especial. Mas também os santos e santas, seus anjos, nossas orações etc.
• Sabemos também que Ele é justo, nada é impossível diante de suas vontades e que nos ama muito.

• Um Deus que todos os cristãos dão glória e O honramos, não por medo, mas por amor e respeito.
• A existência deste Deus é confirmada por Jesus Cristo, Noé, Moisés, Salomão, Santa Maria – a mãe de Jesus, São José – seu pai adotivo, São Francisco e Santa Clara, Santo Antônio, São Bento etc.

• O Pai e Criador, nosso único Deus.
• Não é fácil entender os dogmas, pois são complexos e ainda existem muitos Mistérios de Deus que não nos foi revelado, um exemplo é o momento da Anunciação, quando o Anjo do Senhor anuncia a Maria que ficará grávida por ação do Espírito Santo.
• Amém!

Dogmas 25
Mai./17


• Deus é onipresente e onisciente, em outras palavras, Ele está em toda parte, livre do tempo e do espaço, tem conhecimento de tudo o que acontece e acontecerá, é paz e é amor.
• Deus sabe o que ocorreu, ocorre e ocorrerá, ou seja, conhece o passado, o presente e o futuro. É importante destacar que a onisciência de Deus é verdadeira, mas por Ele é respeitado o Livre Arbítrio. Portanto, nós humanos, homens e mulheres, podemos sim fazer em parte o nosso hoje e o futuro, mas quando não é ao lado de Deus e sim daquele que só quer o mal, este futuro poderá não ser agradável.

• Deus é o Criador, Aquele que tudo criou, esse tudo não se restringe ao planeta Terra, mas a todo universo, portanto a lua, as estrelas, os demais planetas e as galáxias.
• Existem nas Bíblias, Antigo e Novo Testamento, comprovações que nos reportam à criação (Gn 1,1), (Jó 37,7), (Rm 1,25), (Jd 9,17) etc.

• A organização do universo, inclusive do planeta Terra é tão perfeita que não poderia ter surgido ao acaso. Alguém o fez! Deus Pai foi o único criador, esta é a única resposta plausível e verdadeira.
• A Igreja Católica Apostólica Romana existe a mais de dois mil anos, a mais velha instituição existente no mundo, a única que em diversas oportunidades amparou, orientou, reconstruiu, socorreu e promoveu o desenvolvimento das ciências. Ela é o Corpo Místico de Nosso Senhor Jesus Cristo.
• Amém!

Dogmas 26
Jun./17


• Deus é bom, sem pecado, é justo, zeloso e Pai.
• Como criador Deus respeita a sua criação, deu-lhe até o livre arbítrio, portanto Ele não escraviza.
• Ele, o Pai e Senhor, não faz o mal, não tem cobiça, rancor e inveja, é sim pleno no amor.
• Um Deus que não pode fazer o mal, sua bondade é eterna, o mal não O toca. Está acima de tudo e de todos.

• Deus criou o ser humano e a vida em geral, por amor a nós. Esse amor é encontrado na Santíssima Trindade, é eterno, verdadeiro e puro.
• A maior prova do amor de Deus é a encarnação de seu próprio Filho único e entregá-lo ao sofrimento e a morte, uma morte salvífica e santificadora.
• O amor de Deus está presente nos seus atos e ações, uma das provas veio de Jesus, quando entre nós encarnado, ao distribuir seu amor por meio de curas, milagres, libertação dos possessos e por seus ensinamentos.
• Para entender os Dogmas é preciso entender quem é Deus, a Santíssima Trindade e a Sagrada Família, pois Jesus é parte da Santíssima Trindade e da Sagrada Família.
• Amém!

Dogmas 27
Jul./17

• Em Lucas 6,36 é destacado quão misericordioso é Deus, nosso Pai e Senhor.
• Nosso Deus é rico em bondade, nunca quer ou deseja o mal, pois nos ama. Ele nos acompanha com seu olhar, seu modo de agir e nos orienta.
• Revela-nos seus mistérios para que possamos a cada dia que passa melhor entendê-lo.
• O Pai misericordioso que nos guia para a salvação e a vida eterna. Deus não castiga, não pune, ele tenta nos salvar, mas respeita o livre arbítrio.

• Deus, desde o princípio, nunca mentiu ou nunca enganou sua criação, mesmo quando tomou medidas duras na tentativa de punir os pecadores, pois é a verdade e a vida.
• Jesus, o Encarnado, sempre foi verdadeiro e justo, carinhoso e caridoso. Em João (14,6) Jesus diz: -“Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim.”
• Ele, Jesus Cristo, é Deus, nosso único Deus na Santíssima Trindade, uma das três Pessoas que a compõem.
• Em várias passagens da Bíblia, Novo Testamento, narram e descrevem quão verdadeiro é Deus e seu único Filho (Jo 11,25 e 6,47-48).
• Deus onipotente, onipresente, é Pai e protetor e nos dá condições para conquistar a vida eterna. Nos deu uma vida terrena física e espiritual, nos entregou a sua Carne e seu Sangue, para nos salvar indicando o caminho. Tudo ocorreu e ocorre, com as aparições da Mãe de Deus porque nos ama, nos dá a sua graça e em suas verdades nos entregam a verdadeira caminho para a vida eterna.
• Amém!

Dogmas 28
Ago./17

• Para entender os Dogmas é necessário entender e aceitar que existe um único Deus formado por três Pessoas independentes no mundo de Deus. O Pai, o Filho e o Espírito Santo, nosso único Deus e Senhor. Não é fácil entender essa condição, um único Deus em três pessoas, pois vivemos em um mundo material e Deus no mundo espiritual.
• Esta revelação veio do próprio Jesus Cristo, muitos não entenderam e até discordaram. Os Mistérios de Deus são muitos, muitos não nos revelados, pois ainda não é o momento, as revelações vem ao nosso conhecimento a medida que evoluímos.
• O Batismo é ministrado em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, um Mistério que é salvador e purificador. Nele está presente a Santíssima Trindade.

• Todo cristão Católico Apostólico Romano não crê em três Deuses, mas em apenas um único e verdadeiro Deus.
• Um dos maiores mistérios de Deus, difícil de entender e até para ser aceito, foi o processo desencadeado no momento da fecundação de Maria, em outras palavras, o início da gravidez da Mãe de Deus. Ouve-se que foi um E.T., que foi inseminação artificial por seres de outros planetas, e que Maria teria traído São José, seu noivo. A nossa cabeça é tão pequena que não pode aceitar o poder de Deus. Jesus foi o único que pode escolher a sua Mãe, estava lá no momento da Anunciação, bem como o Espírito Santo.
• Então, é preciso entender que cada uma das três Pessoas é parte de um único Deus, pois nada é dividido, um único Deus em três pessoas independentes.
• Amém!

Dogmas 29
ut./17

 
• Deus é um só, mas em três Pessoas e cada uma é a substância, a essência e a natureza divina. Portanto, são três pessoas distintas entre si, mas de natureza divina única, ou seja, um único Deus.
• Jesus foi quem nos revelou o Mistério da Santíssima Trindade. Para muitos, que não conhecem a fé cristã, não conseguem entender como três Pessoas “formam” um único Deus. Um Mistério que não é de fácil entendimento, mas é coerente e real.
• Esses que não conhecem ou tentam denegrir a Santa Igreja há uma pergunta que sempre é lançada no ar: — “Como pode três Pessoas e um único Deus?”
• Deus o criador sempre foi único em três Pessoas, está no Gênesis, um grande Mistério, mas que não é impossível de ser entendido.

• O Mistério da Santíssima Trindade nos foi revelado, como já descrevemos no texto anterior, por Jesus Cristo quando esteve como humano entre nós. Jesus mostrou-nos o caminho. A Trindade Santa é eterna, existe bem antes de tudo ter sido criado. O Pai é Deus e o Filho é consubstancial ao Pai. O Pai e o Filho, duas Pessoas distinta tem em si o Espírito Santo.
• Deus, por meio de seu único Filho, Jesus Cristo, o Encarnado, teve como missão trazer-nos a salvação e o perdão do pecado para todo que ouvir, seguir e realizar obras a partir de seus ensinamentos.
• Todo que crê sem ver é o premiado, quem entende o que é do mundo de Deus, mesmo vivendo no mundo material, tem a salvação.
• A revelação da Santíssima Trindade ocorreu logo após Jesus ser Batizado por João Batista, seu primo, filho de Isabel, que por sua vez é prima da Santa Maria, mas ouve outro momento, muito especial e que deixou os Apóstolos que O acompanharam atônitos, quando transfigurou-se.
• Em João (15, 26) é confirmada a existência do Espírito Santo, todos em comunhão. Jesus é o único que viveu entre nós, mas como é humano e divino, Deus e o Espírito Santo estiveram entre nós com o Filho.
• Outra condição e Mistério, o ser humano e divino, condição única concebida a Jesus por Deus. Jesus também é o único a poder escolher sua Mãe.
• Amém!

Dogmas 30
Nov./17

• Foi no VI Concílio de Toledo, no ano 639, que a Igreja de Jesus reconheceu que vem e foi de Deus toda a criação, em seu documento final: — ”...como fonte e origem de toda divindade”.
• Deus Pai, Deus Filho e o Espírito Santo, o único Deus, todos, portanto, são iguais, pois vem da mesma substância e da mesma natureza.
• Todas as três Pessoas são uma só em substância e natureza, mas também três Pessoas individuais e únicas, mas lembre-se, não são três Deuses, mas apenas um.

• Para entender os Dogmas, é preciso primeiro aceitar ao único Deus, pois o Dogma mais complexo e completo é o da Santíssima Trindade, um grande Mistério. Muitos leigos e religiosos já pararam tudo para pesquisar sobre a Santíssima Trindade. Oportunidade que levou a muitos pesquisadores à conversão pela beleza e grandiosidade de Deus.
• Os três fazem parte do outro, portanto, o Pai está inteiro no Filho e no Espírito Santo, por sua vez o filho está inteiro no Pai e no Espírito Santo e, por fim, o Espírito Santo está inteiro no Pai e no Filho.
• O poder de Deus vem de três Pessoas distintas desde o princípio de tudo, pois o Filho e o Espírito Santo estavam com o Pai durante a criação. Nosso Deus é único, como são únicos o Filho e o Espírito Santo.
• Como Pessoas, o Pai não é o Filho e nem o Espírito Santo, o Filho não é o Pai e nem o Espírito Santo, pois tem duas naturezas, humana e divina, e o Espírito Santo não é o Pai e nem o Filho, pois precede. Como afirmamos no texto anterior, este é um grande Mistério de Deus, por essa razão, estamos aprofundando os estudos aos poucos, como é dito, “em doses homeopáticas”.
• O Papa Damaso (366 - 384), no Concílio de Toledo (675) explica a divindade única, e, mais tarde, no Concílio de Latrão (1215) é aprofundado o estudo sobre a Santíssima Trindade. De lá para cá os estudos e pesquisas não pararam.
• As três Pessoas da Santíssima Trindade são independentes, mas parte de um único Deus, nenhum deles compete com o outro ou quer ter mais poder, pois um está no outro.
• Amém!

Dogmas 31
Fev./18

• No Batismo é invocada a Santíssima Trindade, mas também em outras oportunidade durante os demais Sacramentos, em ritos, procissões, Missas etc.
• João Batista foi o enviado para anunciar a chegada do Filho e logo após Jesus ter sido batizado desceu do Céu o Espírito Santo, na forma de uma pomba, e Deus, o Pai, proclamou que Jesus era o Filho amado. Naquele momento se confirmou a Trindade Santa e Una.

• Os Apóstolos e discípulos de Jesus nas suas missões evangelizadoras levaram aos irmãos e irmãs do mundo todo o conhecimento da Santíssima Trindade. As dificuldades para serem entendidos naquela época talvez tenha sido um entrave, mas nem essas dificuldades fizeram com que eles deixassem de evangelizar e seguiam com mais força após cada dificuldade.
• Até mesmo nos nossos dias, pleno século XXI, é muito complexo para se entender a Trindade Santa, pois essa condição, três Pessoas e um único Deus, não é material, mas sim espiritual. Um grande mistério de Deus!
• Amém!

Dogmas 32
Abr./18

• É muito interessante o que disse Santo Inácio, bispo de Antioquia (±107 d.C.): —“Submetam-se ao bispo e simultaneamente uns aos outros, assim como Jesus se submeteu, na carne, ao Pai, e aos Apóstolos ao Pai, a Cristo e ao Espírito Santo...”
• Essa fala nos conduz à união, não apenas física, mas também à espiritual, com e no amor, por todos e por Jesus Cristo, como Filho, ao Pai e ao Espírito Santo, Amém!

• Vejam que este santo viveu pouco tempo depois à morte de Jesus, portanto, por volta de 74 anos depois. Nos parece muito tempo, mas não é, pois ele foi bispo por volta de 107 d.C., consequentemente ele nasceu no século I, o século de Cristo, de sua morte. Ele, Santo Inácio deve ter vivido ao lado de muitos cristãos e discípulos que poderiam ter vivido com Jesus e ou com seus Apóstolos e discípulos.
• O Concílio de Nicéia, 325 d.C., confirmou a Trindade Santa, pois “o Filho é consubstancial ao Pai e o Espírito Santo, que vem do Pai e está no Filho”. Este concílio confirmou que na Igreja Católica Apostólica Romana não são adorados três Deuses, mas apenas um.
• Portanto é única a divindade do Pai, do Filho e do Espírito Santo e, principalmente, o nosso Deus é eterno na Trindade Santa.
• Os cristãos católicos e de algumas Igrejas cristãs do oriente seguem esse preceito e entendem e concordam que o sucessor de Pedro, o Papa, representante de Cristo no nosso planeta, durante os Concílios e após grande estudo, debate e análise chegaram, por inspiração do Espírito Santo a esta conclusão. Não pensem que todos os Concílios foram tranquilos, pelo contrário, houve muito debate e discórdia, mas não violência física.
• Os documentos originários destes Concílios só foram assinados e reconhecidos como oficiais da Igreja Católica Apostólica Romana, depois quando não mais haviam dúvidas ou questionamentos por parte dos integrantes, bispos.
• Amém!

Dogmas 33
Mai./18

• Crer na Santíssima Trindade é crer e adorar a um único Deus, portanto, quando cremos, adoramos e amamos a Deus, estamos nos submetendo a Ele, não como um empregado ou até um escravo, mas como um filho que respeita o Pai. Submeter-se é entregar-se em corpo e alma.

• Deus está no Céu, sua morada, é espírito, porém Jesus, o Filho, foi encarnado para nos salvar e desta maneira Deus viveu entre nós, depois voltou ao Céu, assumindo seu lugar, um único Deus.
• O Espírito Santo é divindade espiritual e está no Pai e no Filho. Para aquele ou aquela que está acompanhando estes textos pode até lhe parecer repetitivos, no entanto, não são, a cada um deles são apresentadas novas informações para que seja possível entender a Santíssima Trindade. Não há repetição, mas confirmação, mas sim a cada momento um aprofundamento para que seja possível entendê-lo minuciosamente.
• A Trindade Una é um mistério que Deus não nos revelou por completo, apenas nos apresentou algumas características importantes, mas com o tempo e a evolução humana serão revelados.
• Amém!
Voltar para o conteúdo