A - VivaJesusBr

A Trindade Santa e a Família Sagrada nos amam!
Estamos a 16 anos evangelizando! Obrigado! Janeiro mês do nosso aniversário!
Iniciado em: 15/01/2002
Neste endereço (domínio): 14/01/2006
Em 2018, novo visual!
Ir para o conteúdo
Beatos & Santos > Beatas > A

BEATAS - I

  1. • Afonsa Maria Eppinger (1814, França - 1867, França) - Madre - XX/XX Nasceu em Niederbronn Les Bains, norte Alsácia, na França, no dia 09 de setembro de 1814. Seu nome de Batismo era Elisabeth Eppinger. Extremamente religiosa, por suas ações foi convidada pelo Bispo Dom André Raess, de Estrasburgo, na França, pois tinha ficado impressionado com a grandeza da jovem. Elisabeth ingressou na vida religiosa e pouco tempo depois fundou as Irmãs do Santíssimo Salvador, era o dia 28 de agosto de 1849. Várias jovens de sua comunidade a seguiram. A comunidade cuidava dos pobres, doentes, necessitados, também das crianças abandonadas, visitando-os em suas casas. Nessa época adota o nome de Afonsa Maria e é designada Madre. Faleceu em Niederbronn Les Bains, na França, no dia 31 de julho de 1867. Foi Beatificada pelo Papa Francisco, no dia 09 de setembro de 2018.
  2. • Águeda de Nossa Senhora das Virtudes (Espanha, ? - Espanha, ?) - Virgem e mártir - 19/08 Nasceu provavelmente na Espanha, em local e data não identificado por nós. Sabemos que fez parte do Instituto das Irmãs Carmelitas de El Saler, Valência, Espanha. Faleceu na Espanha, no Instituto, no dia 19/08/????
  3. • Albertina Berkenbrock (Brasil, 1919 - Brasil, 1931) - Virgem e mártir brasileira - 14/06 Nasceu na comunidade de São Luís, Imaruí, Santa Catarina, Brasil, no dia 11/04/1919. Seus pais neram agricultores Henrique e Josefina Berkenbrock. Entre irmãos e irmãs foram oito. Batizada no dia 25/05/1919, crismada no dia 09/03/1925 e três anos mais tarde recebeu a primeira comunhão no dia 16/08/1928. Era uma pessoa extremamente religiosa e cristã católica. No dia 15/06/1931 é assassinada. A jovem se defendeu e lutou para preservar sua honra. Uma jovem pura que se defendeu com todas as suas forças. Como todo mártir preservou seu fé em Deus Pai na Santíssima Trindade. Sua fama após a morte de santidade se espalhou por toda região, isso ocorreu não apenas por graças obtidas, mas também pela dedicação à sua fé e participação nas Missas. Era devota de Nossa Senhora, por essa razão fazia do rosário sua oração. Faleceu martirizada em sua comunidade, no dia 15/06/1931. Foi Beatificada pelo Papa Bento XVI, no dia 16/12/2006.
  4. • Aldobrandesca (?, ? - ?, ?) - Viúva - 26/04 Nome completo: Aldobrandesca Pontii dé Bellanti da Siena
  5. • Alete de Dijon (?, ? - ?, ?) - 04/04
  6. • Alexandrina de Letto (?, ? - ?, ?) - 03/04
  7. • Alexandrina Maria da Costa (Portugal, 1904 - Portugal, 1055) - Virgem - 13/10 Nasceu em Gresufes, freguesia de Balasar, Portugal, no dia 30 de março de 1904. Quando tinha quatorze anos de idade, para fugir de três homens que queriam violenta-la, pulou da janela. Na data as consequências não foram sentidas, mas algum tempo depois teve paralisia. O sofrimento foi muito grande. Também começaram a ocorrer. Era 03/10/1938 e terminaram em 24/03/1942, sempre numa sexta-feira. Foram 182 experiências místicas da Paixão. O interessante é que após a data final, passou a se alimentar unicamente da Eucaristia. Jesus lhe naparece em 30/07/1935, depois a Santa Maria também lhe apareceu com o terço nas mãos, era 02/09/1949. Faleceu em sua casa, em Balasar, Portugal, no dia 13/10/1955. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 25/04/2004.
  8. • Alice Kotowska (Alicja Jadwiga Kotowska) (Polônia, 1899- Polônia, 1939) - Virgem mártir juntamente com mais 107 companheiros- 11/11 Nasceu Varsóvia, Polkônia, no dia 20/11/1899. Seu nome de batismo era Maria Jadwiga Kotowska. Alice ingressou na vida religiosa e se tornou professora da Congregação das Irmãs da Ressurreição de Jesus Cristo Nosso Senhor. Defendeu a sua fé e por esse motivo foi morta. Faleceu martirizada baleada, em Laski Piasnica, na Polônia, no dia 11;11/1939. Beatificada pelo Papa João Paulo II, em Varsóvia, no dia 13/06/1999
  9. • Alix Le Clercq (1576, França - 1622, França) - Fundadora - 08/01 Nasceu em Remiremont, na França, no ano de 1576. Em 1597 foi cofundadora das Cônegas Agostinianas da Congregação de Nossa Senhora. A jovem foi orientada por São Pedro Fourier na formação do grupo. Elas atendiam crianças necessitadas e analfabetas, dando-lhes até uma formação para a vida, ou seja, uma preparação profissional. Faleceu na França, no ano de 1622.
  10. • Amanda de Bolonha (?, ? - ?, ?) - Virgem beatificada juntamente com Cecília Cesarini e Diana D'Andalo - 10/06
  11. • Amanda de Jesus (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir francesa - 09/07
  12. • Amália Abad Casasempere (1897, Espanha - 1936, Espanha) - Mãe de família mártir juntamente com mais 232 vítimas da perseguição  - 28/09 Nasceu em Alicante, na Espanha, no dia 11 de setembro de 1897. Era mãe de duas filhas e viúva. Sempre foiu uma mulher de muita fé. Durante a Guerra Civil Espanhola muitos católicos foram perseguidos e Amália, como boa cristã refugiou duas religiosas perseguidas em sua casa. Por esse motivo foi presa e assassinada pelos soldados. Faleceu martirizada, em Alicante, Espanha, no dia 21/09/1936. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 11/03/2001.

  1. •  Ana de São Bartolomeu (1549, Espanha - 1626, Bélgica) - Virgem - 07/06 Nasceu em Almendral, província de Toledo, na Espanha, em 1549. Seus pais eram pequenos agricultores, mas aos dez anos de idade fica órfã. Teve a necessidade de trabalhar como pastora. No ano de 1570 ingressou no Convento das Carmelitas Descalças, Convento fundado por Teresa de Ávila (Santa). Ana é convidada, pouco tempo depois de ingressar na Ordem, para ser assessora da superiora Madre Teresa de Ávila (Santa). Por muitos anos prestou serviços importantes e também a acompanhava durante as suas viagens. Teresa de Ávila faleceu nos braços de Ana, em 1582 e Ana passa a divulgar a Ordem das Carmelitas pela Europa. Vai para Paris, local onde é nomeada priora. Nesta época fundou em Tours um Mosteiro. Mais tarde foi para a Bélgica e é nomeada priora em Anvers. No local exerceu sua funções até a sua morte com muito destaque, sabedoria e fervor às Regras de Teresa de Ávila. Faleceuem Anvers, na Bélgica, em 1626. Foi sepultada no Convento que dirigia.
  2. •  Ana dos Anjos de Monteagudo (Peru, 1602 - Peru, 1686) - Virgem -10/01 Nasceu em Arequipa, no Peru, no dia 26/06/1602. Filha de Sebastián Monteagudo de la Jara e Francisca Ponce de León. Foi educada no Convento Dominicano de Santa Catarina de Siena. Já adulta contrariou a vontade de seus pais e ingressou na vida religiosa. Em 1618 consegue ingressar no Convento. Após concluir os estudos tornou-se Mestra das noviças e em 1647 foi nomeada Prioresa. Atuou na assistência à população menos favorecida, principalmente durante a peste que atingiu a região. Faleceu em Arequipa. no dia 10/01/1686. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no ano de 1985, em Arequipa.
  3. • Ana Kolesárová (1928, Eslováquia - 1944, Eslováquia) - Assassinada por um soldado soviético - XX/XX Nasceu em Vysoká nad Uhom, na Eslováquia, no dia 14 de julho de 1028. Seus pais eram agricultores, mas aos dez anos de idade sua mãe falece assumindo os afazeres domésticos para ajudar o pai. Uma menina dedicada e que se dava muito bem com todos que a conheciam, era uma menina muito bonita e muito religiosa, realizando peregrinações dedicadas à Mãe de Deus, Nossa Senhora. Em 1944 a região era destruída pela Segunda Grande Guerra. Soldados russos lutam contra os nazistas, mas também alguns abusavam do povo local. Adentrou a sua casa, local onde várias pessoas se abrigavam um soldado russo e este começou a tentar seduzir a jovem Ana, na época com dezesseis anos de idade, como a jovem não sedia aos desejos do soldado, este passou a ameaçar seu pai. Religiosa preferiu ver a morte de seu pai. O soldado a matou por não sede a sua brutalidade. Os habitantes e as pessoas que se protegiam naquela casa, no dia seguinte, construíram um caixão para enterrar a jovem. Faleceu assassinada, em Vysoká nad Uhom, na Eslováquia, no dia 24 de novembro de 1944. Foi Beatificada pelo Papa Francisco, no dia 01 de setembro de 2018. O Cardeal Ângelo Becciu a comparou com a Santa Maria Goretti, também assassinada.
  4. •  Ana Maria Aranda Riera (Espanha, 1888 - Espanha, 1936) - Virgem mártir - 22/09 Nasceu em Alicante, Espanha, no dia 24/01/1888. Ana era uma católica dedicada, fazia parte de vários grupos de trabalho e apoio na igreja local. Como cristã foi perseguida, como muitos outros o foram, durante a famigerada Guerra Civil Espanhola. Por ser solteira, em alguns aspectos favorecia seu trabalho pela comunidade. Faleceu martirizada em Paterna, na Espanha, no dia 14/10/1936. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 11/03/2001.
  5. •  Ana Maria Ausatina Erraux (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir francesa -17/10
  6. •  Ana Maria Fiorelli Lapini (1806, Itália - 1860, Itália) - 15/07 Nasceu em Florença, Itália, no dia 27 de maio de 1809. Era parte de uma família muito pobre, fato que a impediu de ingressar na vida religiosa, como era seu desejo. Casou-se ainda jovem com João Lapini, filho de família amiga e que havia sido companheiro de brincadeira, durante a infância, de Ana. No entanto seu esposo era uma pessoa que não queria trabalhar, viciado em jogos e era descrente. Mas sua luta não foi em vão, por conseguiu convertê-lo, deixar os vícios. Em 1842, pouco tempo após a conversão João veio a falecer. Algum tempo depois Ana Maria decidiu se isolar e viver em pobreza em nome de Deus Pai e Filho. Em 1850, ela e mais seis companheiras de Fé e vida religiosa receberam o hábito da Ordem de São Francisco. Ana adotou o nome religioso Ana das Santas Chagas. Pouco tempo depois Ana e suas companheiras resolveram e fundaram o Instituto das Pobres Filhas das Sagradas Chagas de São Francisco de Assis, pouco tempo depois o Instituto ficou mais conhecido como Franciscanas Estigmatinas. Esta Congregação tinha por objetivo a educação dos jovens, em sua maioria pobres. Faleceu em Florença, Itália, no dia 05 de abril de 1860. Foi sepultada naquela cidade. A aprovação pela Santa Igreja só ocorreria no dia 19 de setembro de 1888, pelo Papa Leão XIII.
  7. •  Ana Maria Javouhey (Itália, 1808- Itália, 1860) - Virgem fundadora - 15/07 Nasceu em Florença, Itália, no dia 27 de maio de 1809. Era parte de uma família muito pobre, fato que a impediu de ingressar na vida religiosa, como era seu desejo. Casou-se ainda jovem com João Lapini, filho de família amiga e que havia sido companheiro de brincadeira, durante a infância, de Ana. No entanto seu esposo era uma pessoa que não queria trabalhar, viciado em jogos e era descrente. Mas sua luta não foi em vão, por conseguiu convertê-lo, deixar os vícios. Em 1842, pouco tempo após a conversão João veio a falecer. Algum tempo depois Ana Maria decidiu se isolar e viver em pobreza em nome de Deus Pai e Filho. Em 1850, ela e mais seis companheiras de Fé e vida religiosa receberam o hábito da Ordem de São Francisco. Ana adotou o nome religioso Ana das Santas Chagas. Nasceu em Jallongers , região de Borgonha , França, no dia 10/11/1779.  A sua família mudou-se para Chamblanc, França. Uma família de fé cristã. Durante a Revolução Francesa, um sacerdote pede ajuda a sua família para localizar um determinado endereço e Ana se oferece para guia-lo. Foi a partir deste momento que começou com suas ações em favor da fé e da Igreja Romana. Todos sabemos que a Revolução Francesa perseguiu a Igreja e seus integrantes, prendendo, julgando e até assassinando. Ana vendo que precisava ajudar passou a realizar em sua casa cultos católicos, tudo com a permissão de sua família. Também passaram a abrigar religiosos e leigos perseguidos pelo governo. Quando completou dezenove anos de idade ingressou nas Irmãs da Caridade de Besançon, com a ajuda do pároco de  Chamblanc. Tornou-se mais tarde  Superiora e Mestra das noviças. Numa certa data teve um sonho onde tinham muitas crianças, a maioria negra, quando Santa Teresa lhe afirmou que aquelas crianças eram seus filhos e que ela, Santa Teresa, seria a protetora da ordem. Então descobriu que sua vocação era outra, então deixou Besançon e retornou para a sua terra natal, onde passou a dar aula. Suas três irmãm se juntaram a ela, com a repercussão outras jovens também vieram. Teve oportunidade de assistir Missa com o Papa Pio VII, comungar-se, falar-lhe e ser abençoada. No ano de 1805 a comunidade de Châlon-sur-Saône, França, entregou a jovem o prédio abandonado do antigo Seminário Maior. Então transferiu-se para aquela localidade e passou a promover a educação dos jovens. Ana é eleita superiora e ganha o título de Madre. Comprou o antigo Convento dos Recoletos, em Cluny, França,não mais usado, com a juda de seu pai, onde instalou as monjas. Faleceu em Alemanha, no dia 05/10/1925. Em 1822 parte para o Senegal, África, para converter, evangelizar e ensinar. Em 1824 é obrigada a retornar a França. Mesmo passando por restrições financeiras impostas pela Revolução, Ana continuou seu trabalho. Recebeu em 1835 a missão de estudar as formas de emancipação dos negros, dada pelo próprio rei Felipe. Viaja para as Guinas em 1836 e retorna a França em 1845. Faleceu em Paris, na França, no dia 15/07/1851. Foi Beatificada pelo Papa Pio XII, no dia 15/10/1950. Pouco tempo depois Ana e suas companheiras resolveram e fundaram o Instituto das Pobres Filhas das Sagradas Chagas de São Francisco de Assis, pouco tempo depois o Instituto ficou mais conhecido como Franciscanas Estigmatinas. Esta Congregação tinha por objetivo a educação dos jovens, em sua maioria pobres. Faleceu em Florença, Itália, no dia 05 de abril de 1860. Foi sepultada naquela cidade. A aprovação pela Santa Igreja só ocorreria no dia 19 de setembro de 1888, pelo Papa Leão XIII.
  8. •  Ana Marian Taigi (Itália, 1769 - Itália, 1817) - 09/06 Nasceu em Siena, Itália, no dia 29/05/1769. Seu pai, um boticário perde tudo e a família na pobreza muda-se para Roma, Itália. Para se manter Ana trabalhava como empregada doméstica. Passou a trabalhar em favor das crianças sem recursos educando-as. Trabalhou em uma fábrica de tecidos, depois passou a trabalhar para um Sra. nobre. Em 1790 casou-se com o servidor do palácio chamado Domenico Taigi. Nessa época ainda estava voltada para as coisas da terra, porém quando conheceu o padre Ângelo, sua vida mudou. Deixou de frequentar festas, participar de reuniões sociais, pois passou a se dedicar à oração, mas não abandonou seus fafazeres domésticos e familiares, eram sete filhos. Tinha o dom de ler o pensamento de algumas pessoas que a visitavam e desta maneira as ajudavam. Foi impiedosamente atacada pelo maligno, mas nunca se entregou a este. Faleceu, com a saúde precária, em Roma, Itália, no dia 09/06/1817. Foi Beatificada pelo Papa Benedito XV, no ano de 1920.
  9. •  Ana Michelotti (França, 1843,- Itália 1888) - 01/02 Nasceu em Annecy, na França, em 28 de agosto de 1843. Ainda quando criança ficou muito doente e passa por necessidade em razão da morte de seu pai. A situação era tão difícil que a família, mãe, Ana e o irmão se mudam para Almese, na Itália, era 1858, para morar com familiares do pai. Por influência de um tio e o pároco Ana decide seguir a vida religiosa. Retornando para Annecy com sua mãe ingressa como aspirante na Congregação das Irmãs de São Carlos. Um grupo de religiosas que tinham como meta a educação de jovens, porém ela pretendia ir mais longe e prestar assistência direta visitando os domicílios daqueles que passavam por alguma necessidade ou enfermidade. Algum tempo depois sua mãe falece e logo depois o seu irmão. Sozinha dedica o seu tempo à assistência aos desvalidos. Em 1871 retorna a Turim onde continua a sua missão, quando em 1874, com autorização do arcebispo de Turim, ao lado de duas companheiras, dão início ao seu Instituto. As dificuldades para a manutenção da casa era muito grande, mas mesmo assim ela prosperava o que possibilitou a inauguração de duas outras casas. Quando em 1887 fica muito doente, por decisão própria, se afasta da direção de sua grande obra. Falece no dia 01 de fevereiro de 1888. Ana foi Beatificada em 1875.
  10. •  Ana Rosa Gatorno (Itália, 1831 - Itália, 1900) - Estigmatizada e fundadora -06/05 Nasceu em Gênova, Itália, no dia 14/10/1831. Casou-se Jerônimo Custo, seu primo, na dia 05/11/1852 e o casal teve três filhos. No dia 09/03/1858 ficou viúva. Mesmo diante da tragédia continuou sua luta, a visitar pacientes, participar de associações religiosas assistenciais, prestar atendimento a jovens em situação de risco. Foi a fundadora do Instituto das Filhas de Sant’ Anna, em Piacenza, Itália. Faleceu em Roma, Itália, no dia 06/05/1900. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no ano de 1920.
  11. •  Ângela de Foligno (Itália, 1248 - Itália, 1309 - Viúva -04/01 Nasceu em Foligno, Itália, no ano 1248. Oriunda de uma família abastada daquela localidade. Pode estudar, portanto sabia ler e escrever. Uma mulher de fé e amor a Nosso Senhor Jesus Cristo. Ainda bem jovem casou-se. Da união nasceram vários filhos. Porém quando tinha 37 anos de idade havia perdido todos os filhos, marido e pais. Sozinha e rica resolver doar tudo e ingressar na Ordem Terceira de São Francisco. Na ordem teve oportunidade de escrever sua autobiografia. Como uma grande fiel dedicou-se à Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo, além de orar muito, ainda arranjava tempo para ajudar o próximo. A partir de certa data passou a ter visões místicas, tudo relatado em sua autobiografia. Faleceu em Foligno, Itália, no dia 04/01/1309. Está enterrada na Igreja de São Francisco, em Foligno, Itália. Foi Beatificada pelo Papa Inocêncio XII, em 1693.
  12. •  Ângela* de São José (Espanha, 1875 - Espanha, 1936) - Virgem e mártir juntamente com as Beatas Maria do Sufrágio, Maria de Montserrat, Teresa de São José, Isabel, Maria da Assunção, Maria Conceição, Maria Graça Paula de Santo Antônio, Coração de Jesus, Maria do Socorro, Maria Dolores, Inácia, Maria do Rosário, Maria da Paz, Marcela, Maria do Sagrado Coração e Maria do Calvário -20/11 Nasceu em Villajovosa, Valência, Espanha, no dia 16/01/1875. Seus pais Francisco e Carmen que lhe batizaram com o nome Francisca Honorata Lloret Martì. Formou-se como professora e logo começou a trabalhar. Porém, em 1903 ingressou na Congregação da Doutrina Cristã, quando adotou o nome Ângela de São José. Foi eleita para a função de Superiora Local, em seguida, secretária geral e por fim, Superiora Geral. Com a Guerra Civil Espanho os religiosos passaram a serem perseguidos, presos e mortos. Faleceu martirizada juntamente com suas irmãs de fé, em Valência, na Espanha, no dia 20/11/1936.
  13. •  Ângela Maria Truszkowska (?, ? - ?, ?) - Virgem e fundadora -10/10 Nasceu em Kalisz, Polônia, no dia 16/05/1825. Nasceu com sérios problemas de saúde e foi Batizada às pressas no dia 01/01/1826. O início de seus estudos foi em casa, pois sua família era rica. Era uma menina de bom coração e caridosa. Mudam-se para Varsóvia onde passou a estudar na Academia de Madame Guerin. Teve como professor o poeta Estanislau Jachowicz. Porém sua saúde pregou-lhe mais uma peça quando tinha dezesseis anos de idade contraindo tuberculose. Seus pais a leva para a Suíça para tratamento. Foi naquele país que decidiu consagrar-se. Retornando a Varsóvia, Polônia, passou a estudar lendo os livros da grande biblioteca de seus pais. Com o resto do tempo dedicava-se a caridade e as Missas. Seu pai fica doente e a jovem passa a cuidar dele, por essa razão viajou com ele até as termas de Salzbrunn, Polônia, na volta parou em Colônia, Alemanha, quando visitou a Catedral de Colônia. Lá descobriu o chamado de Deus. Em 1854 fundou um asilo para atender crianças órfãs de Varsóvia, Polônia e também para os idosos desabrigados, denominado de Instituto da Senhora Truszkowska. Em 21/11/1855 ela e sua prima Clotilde consagraram-se. Fundou a Congregação das Irmãs de São Felix de Cantalicio. Em 10/04/1857 Ângela e mais dez companheiras vestem o hábito. Nessa época a invasão russa causou vários problemas às congregações. Por problemas de saúde passou a viver em seu retiro e até renunciou à função de Madre Superiora. Passava os dias rezando o Rosário. Um câncer de estômago debilita ainda mais sua saúde. Faleceu pela ação do câncer, em Varsóvia, na Polônia, no dia 10/10/1899. Os seus restos mortais foram transferidos para a Igreja da Casa Mãe de Cracóvia, Polônia. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, no dia 18/04/1993.
  14. •  Ângela Salawa (Polônia, ? - Polônia, 1922) - Virgem -21/03 Nasceu em Siepraw, nas proximidades de Cracóvia, na Polônia, no entanto não conseguimos identificar a data de seu nascimento. Seus pais eram pequenos agricultores e muito pobres, com dez filhos. Mudou-se para Cracóvia, onde realizou um trabalho educativo para jovens domésticas. Estourou a Primeira Grande Guerra e Ângela passa a ajudar os prisioneiros. A todos dava a mesma atenção, não importando-se com sua origem, nacionalidade, religião ou se era ateu. Grande leitora dos livros de Santa Teresa de Ávila e São João da Cruz, com eles se inspirava e confortava. Acabada a Primeira Grande Guerra, Ângela tem problemas de saúde, pois era uma pessoa de saúde frágil. Faleceu em Cracóvia, no dia 12/03/1922. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, em Cracóvia, em 1991.
  15. •  Angélica de Milazzo (Itália, Séc. XVI - Itália, Séc. XVI) - -06/12 Nasceu em Milazzo, Sicília, Itália, no século XVI. Poucas informações foram obtidas por nós, mas sabemos que ela era uma franciscana da Ordem Terceira de São Francisco. Outra informação importante era de que tinha sérios problemas de saúde. Como toda jovem da época seus pais indicavam com quem deveria casar-se, mas Angélica teimosamente resistiu a sua vontade e fé. Trm uma grave doença, provavelmente câncer. Faleceu em Milazzo, Sicília, Itália, no século XVI.
  16. •  Angelina de Marsciano (ou Marciano) (Itália, 1337 - Itália, 1435) - Viúva -15/07 Nasceu em Montegiove, na Úmbria, Itália, em 1337. Seus pais eram nobres, Tiago e Ana. Sua mãe faleceu em 1447. Seu pai deu a sua mão ao conde de Civitella, mesmo contra sua vontade, pois desejava seguir a vida religiosa. Aos dezessete anos de idade ficou viúva. Pouco depois ingressou na Ordem Terceira de São Francisco. Adotou uma vida austera, a exemplo de Santa Clara e São Francisco, foi extremamente caridosa. Foi perseguida e acusada de feitiçaria e encantamento, seduzindo jovens para o ingresso em sua ordem. Acabou sendo expulsa de Nápolis, pelo rei Ladislau, de Nápolis. A jovem não pensou duas vezes e foi para Assis, Lá fundou o Mosteiro de Terceiras Clausuras, em Foligno, Itália, no ano de 1397. Foi eleita Superiora Geral. Faleceu em Foligno, Itália, em 1435. Foi Beatificada pelo Papa Leão XII, em 1825.
  17. •  Antônia de Florença (1401, Itália - 1472, Itália) - Viúva - 28/02 Nasceu em Florença, na Itália, em 1401. Quando tinha quinze anos casa-se e logo em seguida tem um filho. Poucos anos depois seu marido falece. Para garantir um futuro para o filho casa-se novamente, mas também este segundo marido vem a falecer alguns anos depois. Como seu filho já era grande e poderia sobreviver por sua própria conta, decidiu ingressar na Ordem das Irmãs Terciárias Regulares. Mais tarde ingressa no Convento de Santo Onofre, em Florença. Por ser bastante dedicada aos afazeres diários dentro do convento e o apoio espiritual que generosamente dedicava a suas irmãs de Fé ganhou a admiração e respeito de todas e até mesmo as suas superioras. Algum tempo depois foi enviada para Foligno para pregar e transmitir sua dedicação a deus. Depois segue para Áquila, mais precisamente para o Convento de Santa Isabel. Neste Convento teve como orientador espiritual João de Capristano (Santo). Com a aprovação de seus superiores retirou-se com outras doze irmãs para o Mosteiro Corpo do senhor, lá elas pretendiam viver em pobreza absoluta e observar com muito rigor a regra de Santa Clara. Foi a superiora pelo resto de sua vida sempre observando e respeitando as regras de Santa Clara. Faleceu aos 71 anos de idade, em 1472. Foi Beatificada pelo Papa Pio IX em 17 de setembro de 1847.
  18. •  Antônia de São Timóteo (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir -24/11
  19. •  Antônia Messina (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir -17/05 Nasceu em Orgosolo, Sardena, Itália, no ano 1919. Fazia parte das jovens da Ação Católica. Trabalhou com muita fé em favor da única Igreja de Jesus Cristo. Era devota de Santa Maria Goretti. Participava das Missas, auxiliava nas festas de sua igreja. Um dia, quando recolhia lenha, num bosque próximo de Orgosolo foi atacada e agredida por um jovem que desejava violenta-la. Como ele não o conseguiu começou a apedrejá-la. Faleceu martirizada por apedrejamento, em Orgosolo, na Itália, no ano 1935. Foi Beatificada pelo Papa João Paulo II, em 1987. Como sua santa de devoção morreu, mas não permitiu ser violentada.
  20. •  Anunciata Cocchetti (?, ? - ?, ?) - Virgem fundadora -23/03
  21. •  Arcângela Girlani (XV, Itália - 1495, Itália) - Religiosa - 25/01 Nasceu em Trino, Monteferrato, Itália, na segunda metade do século XV. Seu nome de Batismo era Leonor Desde pequena teve sua vocação voltada para a Fé, no entanto seus pais se opuseram. Em 1477 ingressou no Convento da Congregação Mantuana, em Parma, de monjas que viviam em clausura. Foi nesse momento que adotou o nome de Arcângela. Dedicou sua vida ao trabalho voltado para sua comunidade e por essa razão, sua sabedoria, facilidade de diálogo era procurada por várias irmãs de Fé para que as orientassem. Mas seu trabalho era mais intenso, por dedicava-se com muita vontade e Fé às irmãs doentes. Era um exemplo para todas as irmãs do Convento, não apenas pelas suas grandes virtudes religiosas, mas pelo seu carinho, atenção e dedicação. Foi para Mantua quando fundou a Congregação das Monjas Carmelitas. A Congregação logo cativou a população local por sua dedicação às causas populares. Faleceu no dia 25 de janeiro de 1495, em Mantua, Viterbo, Itália. Foi enterrada no seu Convento. Foi Beatificada pelo Papa Pio IX, no dia 01 de outubro de 1864.
  22. •  Armida Bareffi (1882, Itália - 1952, Itália) - 13/08 Nasceu em 1882, em Milão, Itália. Sua família pertencia à burguesia de Milão e era muito rica. Ainda jovem foi para a Suíça para concluir seus estudos. Quando se formou falava fluentemente o alemão e o francês. Em 1913 Armida ingressou na vida religiosa e teve como orientador espiritual o padre Arcângelo Mazzotti. Fundou a Congregação das Missionárias da Realeza, agregada à Ordem Secular Franciscana, junto com o padre Arcângelo, Agostinho Gemelli, o Monsenhor Francisco Olgiati e o Beato dr. Luis Necchi. Fica doente entre 1914 e 1915. Foi quando sugeriu ao padre Gemelli a criação da Congregação dos Soldados aos Sagrado Coração. Esta foi fundada em 1917. Retorna ao seu país em 1917, quando foi lhe solicitada a organização do Movimento da Juventude Feminina da Ação Católica que foi fundada em 1918. Foram muitas as associações e Congregações fundadas por Armida, pois era incansável, mas talvez uma das maiores obras é a fundação da Universidade Católica do Sagrado Coração e conjunto com o padre Gemelli entre 1918 e 1921. Quando da Segunda Grande Guerra, como ela havia feito na Primeira dedicando-se a levar conforto e a Palavra de Deus Pai e Filho aos humildes, necessitados, vítimas da guerra e órfãos. É em 1947 acometida por uma paralisia bulbar progressiva que a impossibilitou de se locomover. viveu com esta doença até 1952. Faleceu em 15 de agosto de 1952, dia da Assunção de Maria, em Marzio, Itália.
  23. • Ascensão de São José de Calasanz (?, ? - ?, ?) - Virgem mártir -19/08
  24. • Ascensão do Coração de Jesus (?, ? - ?, ?) - Virgem fundadora -24/02
  25. • Aspásia (?, ? - ?, ?) - Virgem - 03/11
Voltar para o conteúdo